Casan lança programa para vistoriar e educar sobre ligações na rede de esgoto em Laguna

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 536 visualizações,  4 views today

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) deu início oficialmente nesta quarta-feira, 20, ao programa ‘Trato por Laguna’, iniciativa ambiental voltada à vistoria, fiscalização e orientação à população para adequação de ligações hidro-sanitárias e evitar conexões de esgoto em canais de drenagem.

A ordem de serviço foi assinada esta tarde entre a Casan e a JPR Ambiental, do Paraná, executora do programa.

Quatro equipes de técnicos em saneamento vão percorrer o município com meta de fazer, ao menos, 5,4 mil vistorias, fazendo fiscalização nas ligações de esgoto para eliminar ou reduzir os lançamentos inadequados em rios, córregos e galerias de águas pluviais.

A frente de trabalho deve analisar todos os pontos que geram esgoto em um imóvel, como banheiro, cozinhas e áreas de serviço. Os técnicos também analisarão pontos de coleta das águas pluviais, como ralos, calhas (externas e embutidas) e outras caixas e tubulações de drenagem do terreno e piscinas, que não podem estar conectados à rede pública de esgotamento.

“Esse projeto envolve toda a sociedade, que precisa estar inserida para usar os benefícios do saneamento. A conscientização de todos é fundamental para o sucesso das ações, preservando o que temos de mais importante que é a água”, afirma a presidente da companhia, Roberta Maas dos Anjos.

O programa vai ter apoio da prefeitura, através do suporte técnico da Fundação Lagunense do Meio Ambiente (Flama) e Vigilância Sanitária municipal. A ideia é também fazer ações junto a moradores e veranistas, em ruas, praias, creches, escolas, imprensa, entidades de classe e associações, bares, restaurantes, baladas e em outros pontos. “Esse projeto vai trazer benefícios a curto, médio e longo prazo para a nossa cidade”, prevê o prefeito Samir Ahmad (PSL).

Segundo ‘trato’

O programa de Laguna é segundo que a companhia promove. O primeiro foi o Trato pelo Capivari, iniciado há um ano voltado à comunidade do bairro Ingleses, em Florianópolis. A Casan afirma que esse programa na capital já evitou o despejo de pelo menos 86 milhões de litros de esgoto no rio que deságua na maior praia da cidade.

A empresa prevê ainda uma terceira ação, focada na Lagoa da Conceição, também na capital, com lançamento previsto para os próximos dias. Chapecó deve ganhar um ‘trato’ nos próximos meses, visando preservar o principal manancial de abastecimento do município, o Lajeado São José.

Divulgação/Casan

Notícias relacionadas

Previous
Next