Ilustração: Evilym Cardoso/Foto: Elvis Palma

É através da observação da história que podemos determinar muitas coisas, tanto as que já aconteceram, quanto aquelas que podem acontecer num futuro próximo.

Na questão da Prevenção de crimes analisaremos a situação do assalto ocorrido na cidade de Criciúma, um verdadeiro atentado, de extrema força bélica, aparato de milícia e de ações coordenadas contra a sociedade e ao Estado de Direito.

Não quero tratar nessa Dica de Segurança de uma simples “previsão”, mas de uma série de acontecimentos, que bem observados podem ajudar a prevenir o acontecimento desses crimes graves, denominados de “novo cangaço”.

Linha do tempo do crime analisada:

  1. AJUNTAMENTO – formação da quadrilha, propósito do bando;
  2. PLANEJAMENTO – escolha das funções (logística necessária para o sucesso da ação criminosa), melhor bairro/cidade, efetivo e rotina da guarnição policial, etc.;
  3. QG DO CRIME – escolha de residência em cidade tranquila, de interior, com pouco policiamento, com excelente visão e escoamento fácil, etc.
  4. FORMAÇÃO DO CONCEITO – aluguel de casa, disfarces sociais (vendedores de frutas, comerciantes, etc.), amizade com população residente (ser comum, gentil, educado, presenteiam moradores, etc.);
  5. METAS – análise do lugar a ser realizado o roubo, vias de escoamento, policiamento, tempo de resposta das guarnições, locais para flanco (coberturas de prédios, esquinas, praças, etc.);
  6. APARATO DE DESLOCAMENTO – no planejamento utilizam veículos comuns, na ação criminosa usam veículos de fuga (SUV, importados, motorização potente, blindados, etc.);
  7. EXECUÇÃO DO CRIME – criam situações pequenas para ocupar forças de segurança, cometem terror (muitos tiros, bombas, etc.), usam pessoas como escudo humano, usam explosivos em locais estratégicos (prédios públicos e privados), incendeiam carros em entradas/saídas de cidade vizinhas;
  8. DISTRAÇÕES À FUGA – fuga planejada para distrair as forças de segurança – troca de veículos é uma delas, mudança de rotas, etc.

Diante desses passos podemos criar um ciclo do crime, que é determinado pelos seguintes pontos:

Ilustração: Evandro Farias

Minha dica é que estejamos atentos ao que nos rodeia, pois a prevenção vem primeiramente da observação social, depois das ações preventivas policias, sociais, econômicas e ambientais.

Caso observe algum movimento diferente na sua localidade, pessoas e veículos diferentes, comportamentos e ajuntamentos diferenciados avise primeiramente as forças de segurança com o máximo de informações que você conseguir coletar: quantidade de pessoas (diferencie homens de mulheres), veículos (placa, cor, modelo, marca), sotaques característicos, vestimentas características, etc.

Prevenção é muitas vezes uma ação solitária, mas que pode evitar crimes que atingem muitas pessoas!

Polícia Militar de Santa Catarina – Presentes e protegendo!


EVANDRO DOS PASSOS FARIAS, é policial militar desde 2003. Formado em Engenharia de Pesca (Udesc) e especialista em Gestão e Planejamento de Cidades (Unica). É integrante da Rede de Produção Científica da PM-SC e gerencia o programa Rede de Vizinhos no 28º Batalhão de PM de Laguna.