Livro coloca inauguração da Ponte Anita Garibaldi ao lado de grandes coberturas jornalísticas de SC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 380 visualizações,  8 views today

Lançado nesta semana em Florianópolis, capital do estado, o livro “Acaert 40 anos – A memória de quem viveu a história”, resgata quatro décadas de cobertura jornalística dos veículos de comunicação filiados à Associação Catarinense de Emissoras de Rádio de Televisão (Acaert). Uma destas coberturas destacadas na obra é a inauguração da Ponte Anita Garibaldi, em Laguna, ocorrida no ano de 2015.

A obra foi escrita pelo jornalista Carlos Stegemann e lista inúmeras coberturas feitas desde 1980, como a queda do avião da Transbrasil em Florianópolis, as enchentes no Vale do Itajaí, as conquistas de Santa Catarina no futebol, tênis e outros esportes, tragédias como a explosão de uma mina de carvão em Urussanga e o acidente com o voo da Chapecoense, e a luta pela duplicação da BR-101, onde a ponte de Laguna é parte integrante.

Para falar da cobertura em Laguna, Stegemann recorreu ao radialista João Batista Cruz, que cobriu o fato pela Rádio Difusora, quando a emissora ainda estava no AM. “Tínhamos cinco mil pessoas, muito emocionadas. O frio, a chuva e as manifestações políticas não turvaram a cena”, recordou Cruz, descrito como um dos profissionais de imprensa mais emocionados no ato.

Batista Cruz tem 55 anos de atuação no rádio de Laguna com passagens também pela extinta Garibaldi e por emissoras de Tubarão. A Ponte Anita Garibaldi foi inaugurada em 15 de julho de 2015, após três anos de construção e quase dez anos depois do seu projeto ter sido anunciado.

A solenidade de inauguração contou com a presença da ex-presidente Dilma Rousseff (PT, 2011-2016) e atraiu repórteres das emissoras catarinenses e nacionais para cobrir o evento. A ponte é a única estaiada em curva no Sul do Brasil.

Editoria de Arte/Agora Laguna

Quarenta anos

O livro escrito por Stegemann traz os principais fatos ocorridos em Santa Catarina numa linha do tempo. A ideia foi resgatar de maneira curta a história do acontecimento, acrescentando o depoimento de quem vivenciou o fato, com um recorte biográfico da trajetória dessas pessoas na comunicação. Foram coletados 69 relatos de repórteres, locutores e apresentadores das emissoras de rádio e televisão catarinenses.

O maior desafio para o autor foi buscar depoimentos de profissionais que atuaram nas coberturas mais antigas, ocorridas há cerca de 40 anos. A obra era para ter sido lançada há cinco anos e o projeto foi resgatado para comemorar as quatro décadas. Na visão do escritor, o livro chega ao grande público atualizado, por comentar a cobertura da pandemia do novo coronavírus e do pedido de impeachment de Carlos Moisés (PSL), em outubro.

“Quando relembraram essas experiências, após alguns anos do ocorrido, os profissionais tiveram percepções muito especiais, que demonstram a carga emocional que enfrentaram à época da cobertura”, sustenta o autor. O livro pode ser baixado virtualmente, aqui.

Fundada em 1980, a Acaert trabalha com foco na profissionalização e fortalecimento do segmento das emissoras de rádio e TV no estado, visando a valorização da programação regional, incentivo ao crescimento do mercado, valorização das pequenas emissoras, além da preocupação com as soluções dos problemas comunitários.

A associação também difunde notícias através de uma rede formada por seus veículos filiados, incluindo a Difusora de Laguna e também a Rádio Mix Sul. “É uma entidade que é exemplo para o Brasil em termos de associativismo. Uma associação que tem 100% do seu segmento associado, por si só, já é diferenciada”, frisa o radialista Silvano Silva, atual presidente da Acaert.

Previous
Next