Lagunenses registram eclipse desta segunda-feira

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 600 visualizações,  12 views today

Apesar do tempo nublado, alguns moradores com um pouco de sorte e paciência conseguiram registrar o eclipse solar desta segunda-feira, 14. O alinhamento da Terra, Sol e Lua, fez com que o astro-rei ficasse parcialmente encoberto nas primeiras horas da tarde.

No Brasil, o evento astronômico foi visível parcialmente. Na região Sul a visibilidade ficou em torno de 50% a 60%, já nos estados do Sudeste, foi possível ver 40% do eclipse. Em países como o Chile, o evento foi total, ou seja, o dia virou noite.

Registrou o eclipse? Mande sua foto para o WhatsApp da Redação (48) 99827-3496.

O fotógrafo Samuel Smith fez seu registro no bairro Vila Vitória. “Eu já sabia que teria o eclipse, faz meses que acompanhei a notícia e estava esperando a data. Ontem me preocupei por saber que ficaria um tempo nublado, mas esse fator das nuvens até me ajudou a ver a olho nú (apenas com óculos escuro) e conseguir fotografar”, diz.

Tatiana Iarrocesck e Gustavo Poluceno foram outros sortudos que conseguiram ver o evento em Laguna. “A olho nu não tinha como ver, mas conseguimos por causa do teto solar do carro”, comenta. O registro foi feito na região da Fonta de Carioca, no Centro.

Foto: Gustavo Poluceno/Agora Laguna

Eclipse solar total

O eclipse solar total (ou parcial em algumas regiões) que ocorreu nesta segunda é gerado quando o Sol, a Terra e a Lua se alinham de uma forma que a luz solar acaba impedida de chegar ao planeta. Entenda no infográfico abaixo.

Com tamanho 400 vezes menor que o Sol, a Lua parece maior por estar mais perto da Terra o que faz com que ela consiga “cobrir” o disco solar. Quando o eclipse ocorre durante o dia, ele gera uma escuridão repentina que dura minutos.

Os próximos eclipses desse gênero vão poder ser vistos na Antártica (dezembro de 2021), Indonésia e Austrália (abril de 2023), EUA e Canadá (abril de 2024), Sul da Europa e Groenlândia (agosto de 2026), e na maior parte do Norte da África e Oriente Médio (agosto de 2027).

Ilustração: Evilym Cardoso/Agora Laguna

Mais eventos astronômicos em 2020

Próximo do fim do ano, em 21 de dezembro, ocorre o evento que é chamado de grande conjunção e vai envolver Júpiter e Saturno. Esse fato acontece quando dois planetas se alinham e o brilho faz parecer que eles se fundiram em um só.

A última vez que os dois planetas estiveram tão próximos foi em 1623, há exatos 397 anos. O dia 21 também é a data do solstício: o primeiro dia astronômico de verão no hemisfério sul e inverno no norte.