Com obras da praça avançadas, cobrança de pedágio em Laguna deve começar em março

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 880 visualizações,  8 views today

Motoristas que trafegam na BR-101 na região de Itapirubá, entre as cidades de Laguna e Imbituba, já passam pela praça de pedágio que a CCR ViaCosteira está construindo. As obras começaram em outubro e ocorrem em ritmo acelerado, com previsão de entrega para março de 2021.

Nesse mesmo mês, a cobrança da taxa de pedágio deverá ser iniciada, seguindo o que prevê o contrato de concessão. Em fevereiro, a rodovia federal foi privatizada e desde agosto, ela é administrada pela empresa. O trecho tem 220 quilômetros e vai de Paulo Lopes a São João do Sul, na divisa com o estado do Rio Grande do Sul.

Para vencer o leilão, a CCR ofereceu tarifa de pedágio a R$ 1,97, valor abaixo do que havia sido indicado pelas outras duas concorrentes, cujo preço variou de R$ 2,50 a R$ 4,35. No entanto, o motorista não irá pagar esse valor, pois o contrato assinado com o governo federal possibilita a atualização do mesmo conforme indicadores econômicos.

A intenção é que a taxa alcance pelo menos R$ 2. “O valor exato não tem como saber ainda porque vai depender do IPCA [Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo] do mês”, informou a assessoria da empresa.

Desvio

Na região da praça de pedágio de Itapirubá, desde o mês de novembro há um desvio. Segundo a empresa, essa alteração na pista norte será feito pela faixa lateral e a pista sul permanecerá com o tráfego inalterado. O tráfego deve fluir desta forma até o mês de fevereiro.

Melhorias

Tão logo assumiu a concessão, a CCR começou os trabalhos de manutenção na via, executando serviços que vão desde roçagem e reparos no asfalto a pintura e troca da sinalização. Em Laguna, a empresa já executou manutenção e melhoria no sistema de iluminação da Ponte Anita Garibaldi e faz estudos para reacender as luzes dos estais da estrutura. Ao longo das três décadas de contrato, a empresa deve investir R$ 7,4 bilhões.

Até março de 2021, toda a estrutura da empresa deverá estar concluída. A previsão é oferecer seis bases de atendimento e 17 veículos operacionais (seis ambulâncias, cinco guinchos e seis viaturas de inspeção). Já no mês de junho, serviços como os canais de comunicação da empresa (incluindo telefone 0800 para informações e emergências), site institucional, aplicativo, e painéis de mensagens variáveis móveis, com dados da rodovia entram em operação.

Quase 2 mil empregos gerados

Dados divulgados recentemente pela concessionária, mostram que foram criados 1,8 mil empregos entre o trecho de Palhoça e Passo de Torres. O número inclui as vagas diretas e indiretas, através das áreas de engenharia, administração e conservação.

A CCR tem previsão de contratar mais 200 colaboradores diretos até junho do próximo ano, com foco na estruturação do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU). Interessados devem realizar seu cadastro no site www.grupoccr.com.br, clicar no link de ‘Contato’ e em seguida no ‘Trabalhe Conosco’. A empresa oferece salário mais pacote de benefícios como plano de saúde e odontológico, vale alimentação ou refeição, previdência privada e participação nos lucros.

A empresa frisa que o interessado tem que manter as informações atualizadas para facilitar a captação de profissionais e agilizar a seleção de perfis. Em 30 anos, a projeção é de gerar 3,7 mil empregos.

Notícias relacionadas

Previous
Next