Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

Envolvidos no processo de fiscalização da eleição municipal de domingo, 15, policiais civis e militares tiveram pouco trabalho em Laguna e Pescaria Brava. Para as duas corporações, o dia da democracia foi tranquilo.

“O balanço da Polícia Civil foi bem positivo. Atuamos em todas as seis cidades e o pleito transcorreu na total normalidade”, resume o delegado regional de Laguna, Raphael Giordani. As ocorrências mais significativas foram registradas em Pescaria Brava – caso de boca de urna – e em Garopaba – disparo de arma de fogo, com prisão em flagrante.

Nas cidades também houve situações pontuais de aglomeração de pessoas devido à junção de urnas. Esse foi o caso da cidade de Laguna, que teve as urnas do Centro Cultural unidas às da União Operária em virtude de um problema técnico de última hora.

Todo o efetivo das polícias foi colocados nas ruas, incluindo policiais ambientais que reforçaram as equipes. “O trabalho de planejamento e operacionalização foi bem-sucedido, devido ao empenho dos policiais militares envolvidos os quais mantiveram sua postura e comprometimento seguindo todas as orientações”, observa o tenente-coronel Rogério Piovesano Bartolamei. Mais de 30 mil eleitores foram às urnas nas duas cidades. O processo eleitoral ocorreu entre 7h e 17h.

Foto: Divulgação/PM