Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

As aulas presenciais nas escolas da região da Amurel, composta por 18 cidades, não devem retornar em 2020. A decisão é da assembleia de prefeitos e secretários de Educação realizada nesta terça-feira, 6.

O entendimento consensual dos prefeitos e secretários foi de que o retorno às atividades presenciais escolares pode trazer riscos. “70 % do período letivo já foi transcorrido. Não vejo nenhuma razão para voltar agora”, argumentou o prefeito Clésio Bardini (PP), presidente da Amurel.

O pensamento foi corroborado pelos dados apresentados pela assessoria técnica da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), que informou que as oito associações municipais que já se posicionaram sobre o tema decidiram por não voltar às aulas.

“Não estamos preparados para a forma presencial, os professores não estão preparados, muito menos as crianças. Há um risco enorme ainda, ninguém pode negar. Não é momento para mudança de rota”, opinou o prefeito de Pedras Grandes, Vilson Tadeu Marcon (PSD).

Gilmara Silva, representante da Fecam, explicou que a orientação da entidade também é pela continuidade do isolamento social, levando em conta a situação epidemiológica e pedagógica.

Uma nova reunião vai ser realizada tão logo as cidades tenham elaborado seus planos de contingência construídos. Os planos de Contingência Regional e Municipal para Infecção Humana pelo novo coronavírus (Covid-19) são documentos que, em caso de agravamento da pandemia definem o nível de resposta e a estrutura de comando correspondente a ser configurada, em cada nível de resposta.