Cansados de inúmeras promessas renovadas ano após ano e indignados com a situação precária das estradas e ruas que cortam o Balneário Praia do Sol, os moradores da localidade resolveram realizar um manifesto na tarde deste sábado, 10, para expor publicamente esse descontentamento. O ato ocorreu de forma pacífica e durou cerca de três horas.

O movimento reuniu cerca de 40 moradores e foi inspirado por outras mobilizações comunitárias que já ocorreram na cidade, como no Farol de Santa Marta para pedir o asfalto na rodovia SC-100 no começo da década passada, e que deu resultado.

O tenente da reserva Luís Antônio Mossman detalha que a indignação dos moradores não é apenas com a estrada em dia de chuva. “A prefeitura só manda patrola para empurrar o pouco de barro e areia que existe. Em dias de chuva, é buraco e atoleiro. Em dia de tempo bom é só poeira. Não há veículo que resista. Não dá mais para aguentar. A gente quer que a prefeitura se interesse”,

Usando faixas com pedidos para a colocação do asfalto, os moradores ocuparam o acesso ao bairro – que vê aumentar a população na alta temporada, devido às muitas casas de veraneio – e colheram assinaturas para um abaixo-assinado. O documento teve cerca de 300 assinaturas. “Moro aqui na praia há mais de 20 anos e há 20 anos estamos esperando por esse acesso. Já reivindicamos, estamos direto na mídia e nada do poder público fazer. Quando chove aqui fica um caos”, diz Cidnei Galvani.

“Teria quer ter o mínimo de respeito com o pessoal que mora aqui e paga impostos. É um dos poucos bairros que pagam imposto e a gente acaba pagando por outros bairros que não são. E o retorno é zero”, afirma Luís Antônio Prezzi.

O movimento desta tarde não deve ser o único. Os habitantes do bairro ouvidos pela reportagem adiantam que mais ações similares devem voltar a acontecer. “Estamos largados às traças. Precisamos muito de melhorias na Praia do Sol, é um ponto turístico. Nosso acesso dá acesso à todas às praias e fica intransitável em dias de chuva”, observa a moradora Eloísa Alves.

O que diz a prefeitura

A reportagem entrou em contato com o setor de comunicação da prefeitura de Laguna e até a publicação do texto ainda não havia recebido o posicionamento da municipalidade. Quando houver posicionamento, o conteúdo será atualizado.

Foto de arquivo: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna