Ferrovia prepara melhoria na linha férrea em Barbacena

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 800 visualizações,  4 views today

Um dos mais antigos trechos ferroviários do Sul de Santa Catarina, a linha de Barbacena está no radar da Ferrovia Tereza Cristina (FTC) para receber melhorias em breve. A empresa recebeu autorização do governo federal para executar obras para construir um “triângulo de reversão” ou “alça ferroviária”.

O projeto tem previsão de ocupar até 30 mil metros quadrados e deve ser feito nas proximidades do atual pátio da empresa, situado na frente da escola municipal Nininha Guedes dos Reis.

A companhia estuda a construção dessa alça pelo fato de o tráfego ferroviário ter aumentado nesse trecho com os trens que vão rumo ao Porto de Imbituba, o que requer agilidade na operação. De acordo com o setor técnico da Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT), essa obra serve para que a locomotiva possa fazer manobra para mudar a direção.

Atualmente, a FTC dispõe de duas linhas onde as locomotivas fazem manobras para retorno, que são usadas pelas marias-fumaças dos passeios turísticos que vêm de Tubarão e param em Barbacena, por exemplo.

A ideia é que o triângulo substitua essa sistema mais arcaico (acompanhe no infográfico). A obra ainda está na fase de elaboração de projeto e definição de orçamento. A União também autorizou a ferrovia a desapropriar terras se houver necessidade.

Pera ferroviária

O modal ferroviário comporta um sistema semelhante que é a pera, cuja função também é permitir a mudança na direção de uma composição. A diferença para o triângulo, é que não é necessário a execução de manobra, pois o trem todo entra por uma linha e dá uma volta completa na mesma.

As peras são utilizadas em terminais de cargas e/ou descargas, onde o trem chega carrega e/ou descarrega e já segue viagem sem necessidade de executar manobras para mudar a formação do trem. Recentemente, o governo do Estado entregou uma pera feroviária, no Porto de Imbituba.

Infográfico: Agora Laguna

Notícias relacionadas