Divulgação

A Justiça Eleitoral de Laguna deferiu na noite de quarta-feira, 21, as candidaturas de Pedro Paulo Alves (Paulinho da Magapavi) e Tanara Cidade de Souza à prefeitura de Laguna. A chapa concorre pela coligação Laguna tem pressa, formada pelos partidos Solidariedade e PT. A decisão foi tornada pública nesta quinta, 22.

Alves não teve pedidos de impugnação apresentados, mas Tanara foi alvo de uma representação do Ministério Público Eleitoral (MPE). O promotor eleitoral Carlos Galdino alegou que a candidata não estava “quite com a Justiça Eleitoral”.

“Por força constitucional, a demandada Tanara Cidade de Souza, em razão de multa eleitoral perante à Justiça Eleitoral, constituiu óbice ao deferimento do requerimento de registro de candidatura, fato que motivou a propositura da presente impugnação”, apontou o promotor.

A defesa da candidata a vice conseguiu rebater a afirmação da promotoria. “Resta comprovado diante do parcelamento da multa eleitoral anterior ao pedido de registro de sua candidatura, sendo inconteste que a condição de elegibilidade no que tange ao gozo de seus direitos políticos está perfeitamente cumprida”, apontaram os advogados da petista, fazendo o MPE desistir da ação de impugnação.

“De pronto, ressalto que no tocante à impugnação aqui ofertada, desnecessárias maiores discussões a respeito do tema, uma vez que o representante do Ministério Público reconheceu a quitação eleitoral da parte, tendo, inclusive, pleiteado pela desistência da mesma”, registrou a juíza Elaine Cristina de Souza, na decisão pelo deferimento.

Essa é a terceira chapa majoritária a ter o registro homologado pela Justiça Eleitoral. Anteriormente, o órgão deferiu as candidaturas de Peterson Crippa (DEM) e Samir Ahmad (PSL).

Há mais duas chapas aguardando análise do registro pela corte eleitoral. Já a dupla Gilberto Sousa e Ariadna Andrade, do PSC, aguardam julgamento de recurso contra a decisão que cassou o direito de o partido registrar candidaturas à prefeitura.