Foto: Nílson Coelho/R3 Animal

Dois lobos-marinhos-do-Sul (Arctocephalus australis), um macho e uma fêmea, que tinham sido resgatados em Laguna pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) foram devolvidos ao mar. A liberação foi realizada pela associação R3 Animal, em Florianópolis, após tratamento realizado na cidade juliana e reabilitação na capital. A soltura foi na manhã de quarta-feira, 30, na praia do Moçambique.

Os pinípedes receberam brinco de marcação antes de serem liberados ao mar. Os animais foram encontrados em praias da região de Laguna nos dias 7 e 8 de agosto. Antes da soltura, passaram por longo período de tratamento e foram submetidos a exames complementares, que analisaram se estavam saudáveis e se não entraram em contato com algum patógeno de animais domésticos que pudesse ser levado para o ambiente natural, o que poderia pôr em risco a colônia.

Os lobos-marinhos e espécies semelhantes são avistados na região litoral nesta época do ano, devido ao fato deles saírem de colônias reprodutivas no Uruguai e Argentina rumo à costa brasileira em busca de alimentos. Os lobos também procuram costões rochosos e faixas de areia para descanso.

Cuidados

Pedro Castilho é coordenador do PMP-BS em Laguna e frisa que os lobos-marinhos são animais silvestres e defenderão sua integridade e, se estiveram saudáveis, ele dará sinais para que as pessoas se mantenham longe de seu território, em uma barreira invisível de cerca de 10 metros.

“Se a gente ultrapassar essa barreira, ele terá resposta comportamental que pode ser vocalizada ou levantando a cabeça e essa responsividade indica que ele está saudável, atento e alerta. E isso é importante”, comenta.

Oferecer alimentos ou aproximação de animais domésticos deve ser evitada, além do risco de transmissão de zoonoses que pode acontecer com o toque ou em uma eventual mordida provocada pelo mamífero. “Evite atrapalhar esse movimento, para que eles possam continuar vindo e visitando as praias”, orienta.

Sobre o PMP-BS

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no polo pré-sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

Caso encontre algum animal marinho vivo ou morto, entre em contato com o projeto pelo telefone 0800 642 3341.