Divulgação/Comunicação PDT

O Partido Liberal (PL) e o Partido Social Democrático (PSD) de Pescaria Brava decidiram apoiar a coligação formada pelos partidos Democrático Trabalhista (PDT), da Social Democracia Brasileira (PSDB) e Social Liberal (PSL), que lançaram Everaldo dos Santos como candidato a prefeito e Adriana Maria como vice. A definição foi anunciada em reunião realizada nesta quarta-feira, 16.

A definição do PSD veio após a confirmação da aliança PDT-PSDB. O partido era cotado para lançar uma candidatura a vice em uma possível chapa encabeçada pelos tucanos, o que não se concretizou. “Nós começamos a analisar e vendo que se tivesse três chapas seria uma eleição mais complicada e talvez até inviável e chegando ao consenso, decidimos fazer essa coligação com o PDT”, justificou o presidente pessedista Edilson Caetano.

Já o PL estará endossando a aliança de modo informal. “Conversei com a provisória e ficou definido o apoio ao PDT, pois temos uma grande aproximação com o candidato e também sabíamos que não teríamos chances de apoiar a gestão atual. Foi o que mais nos aproximou de nós apoiarmos está coligação”, comentou o presidente Dilney da Luz, que menciona ter aprovação da coordenação regional para o gesto. Ambas as legendas não terão candidatos a vereador lançados nesta eleição.

Partidos estão em Pescaria Brava desde 2012

Os liberais disputam eleições em Pescaria Brava desde o primeiro pleito do município em 2012. Lançou nove candidatos a vereador, mas não chegou a eleger nenhum concorrente – teve 383 votos. Em 2016, apoiou o ex-prefeito Antônio Honorato (PSDB) para a reeleição e indicou apenas um postulante ao Legislativo, que teve 162 votos.

O PSD chegou a lançar uma candidatura própria à prefeitura em 2016, com Marciano Costa, que teve apenas 1.198 votos, por outro lado ampliou a bancada para dois edis, somando 1283 votos totais. Anteriormente, em 2012, apoiou a coligação de Antônio Honorato (PSDB) para prefeito e conseguiu eleger um vereador naquele ano. Foram 288 votos totais.