Divulgação

Trabalhadores, empresários e entidades do setor de eventos farão nesta sexta-feira, 25, uma nova manifestação reivindicando a volta das atividades de forma gradativa na região.

O ato, programado para ocorrer às 16h30, deve fechar uma das pistas da Ponte Anita Garibaldi, na BR-101. Segundo os organizadores, o protesto inicia às 13h, com carreata partindo da cidade de Passo de Torres, com passagens por Sombrio, Araranguá, Criciúma e Tubarão.

Nesta quarta, 23, cerca de 500 manifestantes se organizaram em passeata pela Avenida Centenário, em Criciúma, reivindicando a volta gradativa da área.

“São muitas as atividades que estão paralisadas há mais de seis meses e não aguentamos mais. Acreditamos que já deu tempo suficiente para as autoridades e o esquema de saúde se organizarem contra essa pandemia e também pensamos que precisamos ter o direito de retornar as atividades como todos os outros setores já retornaram”, disse um dos líderes do movimento e empresário do setor Jabson Muller, em entrevista à Rádio Cidade.

Segundo a Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), o setor gera cerca de 15 mil postos de trabalho e resulta em R$ 1,5 bilhão em negócios por ano no estado.

Em portaria divulgada na última semana, o governo do estado proíbe a realização de eventos em áreas com risco gravíssimo ou grave para Covid. Em áreas com risco alto para Covid-19, são permitidos eventos com público ocupando, no máximo, 40% da capacidade do estabelecimento, já em áreas com risco moderado, são permitidos eventos com público ocupando, no máximo, 60% da capacidade do estabelecimento.

O mais recente boletim do mapa de monitoramento do Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes) divulgado nesta quinta, 24, aponta que a região da Amurel segue em nível grave para o coronavírus.

Divulgação