Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

As praias de Laguna que são mapeadas pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA-SC) voltarão a ter a qualidade da água analisada pela entidade. O órgão voltou a fazer coletas para determinar se a praia está própria ou não para banho no final de agosto, depois de ficar mais de cinco meses sem fazer o levantamento devido à pandemia.

O IMA-SC analisa 231 pontos do litoral catarinense, o que inclui as praias da Teresa, Itapirubá, Cardoso, Gi, Mar Grosso, Farol e a lagoa do Imaruí, em Cabeçuda. No último levantamento, divulgado em março, apenas a lagoa estava com condição de banho não recomendada.

O instituto voltou com as atividades laboratoriais após adesão de protocolos sanitários e contando com apoio do Corpo de Bombeiros para a continuidade das coletas. A divulgação, todavia, não vai acontecer na forma tradicional (própria e imprópria) inicialmente.

Os relatórios divulgados constarão apenas como indeterminado ou impróprio. O IMA segue uma metodologia do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que leva em conta os últimos cinco resultados de contagem de coliformes fecais obtidos nas amostras. Como os últimos levantamentos têm mais de cinco meses, novas cinco análises devem ser feitas para a obtenção de um resultado confiável.

Ainda segundo o instituto, as análises semanais são realizadas somente na temporada de verão (novembro a março), por causa da situação excepcional, as coletas neste formato foram antecipadas outubro, o que dará mais segurança aos resultados para os banhistas.

O desejo é normalizar a balneabilidade com os dados de próprio e impróprio até a terceira semana de outubro. No entanto, apesar de voltar com as análises a orientação é que os banhistas sigam as orientações das autoridades da saúde, evitando permanecer em praias para não causar aglomerações.