Foto: ABr/Divulgação

O prazo para que os partidos políticos façam as convenções partidárias para a escolha dos candidatos a prefeito, vice e a vereadores para a disputa das eleições deste ano vai encerrar nesta quarta-feira, 16. O primeiro e o segundo turno do pleito estão marcados para os dias 15 e 29 de novembro e a expectativa é de que 500 mil candidatos se registrem para disputar um cargo em 2020.

Neste ano, a organização eleitoral foi afetada pela pandemia do novo coronavírus. As normas de distanciamento social que impedem a realização de eventos presenciais permitiu que as legendas fizessem suas reuniões virtualmente. Além da escolha dos candidatos, os partidos decidem no encontro se farão coligações e sorteiam os números de cada concorrente.

Portal Agora Laguna tem feito a cobertura de todos os encontros, acompanhando de modo presencial e à distância. Em Laguna, as convenções ocorrem desde 7 de setembro. Os partidos da cidade juliana optaram por encontros presenciais, mas a prática se tornou proibida desde segunda-feira, 14, por força de um decreto estadual que regulamenta as regras para a realização dessas reuniões. Com isso, as siglas devem fazer suas escolhas de modo virtual em plataformas de web-conferência.

Já em Pescaria Brava, alguns partidos já realizaram seus encontros, mas as definições ficarão para os últimos minutos. Isso acontece porque os livros-ata, onde são registradas as decisões da convenção, ficam abertos e podem ser alterados até 23h59. Essa possibilidade dá margem para acordos de última hora que podem, ou não, mudar os rumos da eleição.

Laguna: apenas dois partidos não fizeram convenção ainda

As definições de última hora ficarão por conta do Partido Liberal (PL) e Partido Social Cristão (PSC). As convenções de ambos ocorreriam no fim de semana, mas foram adiadas até quarta-feira, 16.

O PL, que passou por intervenção da diretoria estadual, deve confirmar coligação com o Cidadania e oferecer o nome de Evandro Farias como candidato a prefeito. Farias comporia chapa com Luís Everton Rodrigues como vice, como indicado em convenção feita na última sexta-feira, 11.

Já o PSC vai confirmar o nome de seu presidente como candidato a prefeito. Gilberto Sousa terá como companheiro de chapa um filiado ao partido. A ata da convenção foi aberta no último domingo, 13, e havia a possibilidade de alçar à condição de vice um dos nomes escolhidos para a nominata de vereadores.

Com exceção destas duas siglas, o cenário em Laguna está bem definido. O Democratas (DEM) e o Republicanos oficializaram aliança lançando Peterson Crippa e Zeno Alano Vieira como chapa à prefeitura.

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) voltou a escolher uma chapa pura após 20 anos. O atual prefeito Mauro Candemil vai disputar a reeleição ao lado do vereador Thiago Duarte como candidato a vice.

O Partido Social Liberal (PSL) confirmou o nome de Samir Ahmad como candidato a prefeito. Ele vai compor dobradinha com o vereador Rogério Medeiros (PSDB) como vice. A coligação da dupla terá apoio do PRTB e PSD, que definiu compor a aliança no domingo após perder espaço na chapa do MDB. O PSD atualmente ocupa a vice-prefeitura.

O Solidariedade é outro partido que fará sua estreia em disputas majoritárias. O partido decidiu no sábado pelo nome de Pedro Paulo Alves como candidato a prefeito. Para a vice, a legenda se coligou ao Partido dos Trabalhadores (PT) que indicou Tanara Cidade de Souza à vaga.

No cenário político de Laguna há as legendas que não vão participar do pleito e assumir, por ora, a postura de espectadores ou fiscalizadores da disputa. O Progressistas (PP) e o Partido Democrático Trabalhista (PDT) não vão participar pela primeira vez da disputa desde 1982, quando ocorreu a primeira eleição pós-redemocratização. O Partido da Mobilização Nacional (PMN) também abriu mão de inscrever candidatos na corrida.

Pescaria Brava: acordos de última hora

As definições concretas em Pescaria Brava ficarão para a última hora. O MDB faz nesta noite sua convenção e deve confirmar a candidatura do atual prefeito Deyvisonn de Souza à reeleição. A dobradinha será com Lourival Izidoro, que foi mantido na chapa pelo PP, em convenção na última sexta.

O PDT já definiu seu candidato a prefeito. Em convenção no sábado, o partido homologou a escolha de Everaldo dos Santos para a disputa. O nome do vice será definido até quarta-feira. A sigla tem apoio formal do PSL, que vai lançar apenas candidatos a vereador, e informal do PL, que não terá candidatos.

O PSDB e o PSD realizaram reunião conjunta mas deixaram a definição para a última hora e podem integrar a coligação com o PDT. A proposta, todavia, continua em discussão nas cadeiras partidárias.