Foto: Divulgação/Agora Laguna

Sessenta dias depois do ciclone-bomba, a rodoviária municipal recebeu na manhã desta quarta-feira, 2, as telhas para os reparos na cobertura danificada pelos fortes ventos registrados em 30 de junho.

Os funcionários da empresa que fará a manutenção aguardam a chegada de um guindaste que irá remover as telhas quebradas e o levantamento da nova estrutura. Os trabalhos devem começar a partir de quinta-feira, 3.

Segundo a Defesa Civil municipal, ao menos 15 telhas do tipo ‘calhetão’ foram quebradas durante o ciclone. O órgão chegou a colocar lonas como paliativo, mas os pregos e parafusos existentes no teto rasgaram a cobertura provisória colocada.

Empresas são afetadas

Na primeira semana após o ciclone, as empresas coligadas Lagunatur e Alvorada suspenderam o atendimento nos seus guichês após o espaço ter ficado alagado, impedindo o funcionamento e danificando equipamentos. A R&L Turismo (representante de transportadoras como Eucatur) teve problemas semelhantes em 12 de agosto e voltou a enfrentar alagamentos durante as chuvas que foram registradas nesses dois meses.

O problema não atinge somente funcionários das empresas de ônibus. Empresários que têm comércio no local também tiverem seus negócios afetados, seja pela chuva, ou pelos furtos que ocorreram no espaço. Uma lanchonete chegou a ser alvo de furto duas vezes.

Foto: André Luiz