Foto: PC / Divulgação

Os dois homens detidos em flagrante em um abatedouro clandestino descoberto em operação da Polícia Civil de Pescaria Brava, na sexta-feira, 14, foram liberados pela Justiça, apesar do pedido de prisão preventiva ter sido solicitado pelo delegado William Testoni e o Ministério Público ter sido favorável à detenção.

A prisão aconteceu durante apuração do crime de abigeato e crime contra relações de consumo. Os policiais foram até a localidade Sítio Novo, no limite entre Pescaria Brava e Imaruí e flagraram a dupla desossando dois cavalos que haviam sido mortos naquela manhã. A detenção teve apoio da Polícia Militar de Tubarão.

“Houve o flagrante de maus tratos, com morte, de dois cavalos, que estavam sendo carneados, e mais crimes contra as relações de consumo, já que as carnes seriam destinadas para a venda e são impróprias”, explicou Testoni, ontem, ao Portal Agora Laguna.

Ao menos 30 equinos já teriam sido carneados pela dupla, segundo relataram os dois aos investigadores. A carne removida iria ser comercializada a R$ 7/quilo para um açougue na região de Tubarão, mas a procedência da informação não foi confirmada pela polícia.

A carne apreendida somou 450 quilos e foi recolhida pela Cidasc. Uma atuação administrativa foi efetuada. Os homens foram denunciados pelo crime de maus tratos contra animais e crimes contra a relação de consumo, por manterem em depósito mercadoria em condições impróprias. Eles responderão em liberdade.