Foto: Elvis Palma/Agora Laguna/Arquivo

O prefeito Mauro Candemil (MDB) teve seu pedido de férias aprovado pela Câmara de Vereadores de Laguna. A votação aconteceu na tarde desta terça-feira, 4, e deve ser promulgada nos próximos dias. Com a licença do gestor, o Executivo será administrado pelo vice-prefeito Júlio Willemann (PSD) por 30 dias.

Esse foi o segundo pedido de férias solicitado pelo prefeito em três anos e meio de mandato. O primeiro ocorreu em janeiro, inicialmente por 15 dias, mas não chegou a ser apreciado pelo Legislativo, já que não houve quórum para a discussão.

A aprovação do pedido aconteceu por maioria. “Não concordo com esse pedido nesse momento. Precisamos de toda a força que temos no município para tentar minimizar a dor dos lagunenses”, discursou o vereador Kleber Roberto Lopes (PSL), único que votou contra ao projeto.

Peterson Crippa (DEM) também manifestou desacordo com a proposta, mas sinalizou voto favorável. “Vou votar a favor do pedido, se ele em sã consciência pede férias é porque não está preparado para tocar a pandemia e a gente torce para que quem vá assumir tenha um pouco mais responsabilidade com a saúde do município”, disparou o edil.

Mesmo sem votar por ser presidente da mesa diretora, o vereador Cleosmar Fernandes (MDB) também manifestaram desacordo com a proposta. “O líder não pode se ausentar; é momento de estar presente. […] Espero que não seja uma trama arquitetada”, disse. Nenhum outro vereador fez uso da palavra sobre o projeto.

Saúde como justificativa

Em mensagem dirigida aos vereadores e à imprensa, Candemil justificou o pedido de férias para que possa se dedicar à realização de exames de saúde. “Alguns deles exigirão repouso, necessários à eventual prevenção e medicação, considerando que no próximo dia 15 de agosto, inicia-se o período eleitoral, e, eu, como pré-candidato, preciso ter a garantia das plenas condições de saúde para enfrentamento deste difícil período, concomitantemente com a administração do município”, disse.

O chefe do Executivo frisou que o pedido é também para se manter mais próximo da família após perda recente de um ente. “Estou há mais de três anos e meio à frente da administração, sem ter sequer alguns dias de férias e licença. Estes dias não são de gozo, até porque mantenho meu isolamento social, mas de avaliação do estado de minha saúde. O vice-prefeito Júlio Willemann, estará em condições de prosseguir com as necessidades da administração”, pontuou.