Desde 1992, o PSDB participa das eleições municipais e já participou com candidaturas a vereador ou a vice-prefeito em várias nominatas, sem nunca apresentar candidato próprio para prefeito. Em novembro, no próximo pleito, a meta do partido é ampliar as cadeiras no Legislativo.

“Acredita-se que pelos nomes já colocados como pré-candidatos a sigla poderá eleger uma bancada significativa”, prevê o presidente Aleir Rocha Moreira. Os rumos do partido ficaram em situação delicada após a direção estadual ter decretado intervenção no comando municipal, inclusive com troca de presidente. Moreira havia sido eleito em 2019 e voltou ao cargo após uma decisão judicial.

Segundo o dirigente tucano, o partido recebeu proposta de compor aliança com o DEM e com o Republicanos e que essa ideia passará por análise na convenção que deve ocorrer nas próximas semanas.

Leia entrevista completa com Aleir Rocha Moreira

Agora Laguna – O PSDB é um partido tradicional na política de Laguna e volta para mais uma eleição na cidade. De que forma a legenda se apresentará na eleição de novembro?

Aleir Moreira Realmente, o partido tem muita tradição na cidade. Sempre participou ativamente em eleições majoritárias, algumas vezes, com candidatos, e em outros momentos compôs majoritariamente com outros partidos e foi vencedor. Desde a sua fundação, procurou participar dos pleitos municipais fazendo cumprir seus objetivos e princípios pragmáticos de atuação permanente.

Nesta eleição pretende uma composição partidária e aguarda as propostas de outras siglas
desde que atendidos os princípios da democracia interna e da disciplina e a consolidação dos direitos individuais e coletivos.

A sigla apresentará, dadas as fortes lideranças filiadas, nominata de candidatos a vereadores que estarão à disposição do eleitor lagunense para suas escolhas. Acredita-se que pelos nomes já colocados como pré-candidatos a sigla poderá eleger uma bancada significativa.

ALAinda há espaço para o PSDB na política de Laguna? Onde o partido se encaixa no espectro
eleitoral da cidade?

AMO PSDB de Laguna sempre foi portador de um bom espaço dada a qualidade, competência e habilidade de seus filiados. Podemos com facilidade ter uma forte bancada, participar da majoritária, compor com outros partidos e disputar ativamente das eleições municipais, desde que respeitados os direito individuais e coletivos. Buscamos a democracia interna e externa e aqueles que desejarem nossa composição deverão, também, ter bem claros estes valores morais.

ALFaltam poucos meses para a eleição. O partido já tem planejamentos definidos? Tem metas?

AM O partido sempre teve seu planejamento muito definido. Em março de 2019 realizamos as eleições internas preparando a sigla com o diretório e seus órgãos democraticamente eleitos e dentro das orientações estaduais e nacionais. O PSDB é muito organizado neste critério; e não poderia ser diferente no PSDB Local. Naquela oportunidade já falamos na possibilidade de candidatura na majoritária e com forte nominata disputando o Legislativo.

Em entrevista passada, já em 2020, aqui mesmo neste veículo de comunicação, foram divulgados duas possibilidades de candidatura: do Marcos Faria Ferreira e do professor Sandro Matias da Cunha. Algumas mudanças ocorreram neste curso devido interferências de candidaturas na majoritária que nada contribuem para nossos princípios democráticos, mas estamos atentos e procurando, mesmo que judicialmente, fazer cumprir o desejo da maioria.

Precisamos respeitar a sigla, o PSDB Mulher, a Juventude PSDB, o Instituto Teotônio Vilela e os demais órgãos partidários. Não comungamos com qualquer atitude que contrarie nossos princípios democráticos.

ALA mudança de data da eleição alterou os planejamentos?

AMNão.

ALO partido tem conversado com outras siglas? Existe aproximação com algum outro partido aqui em Laguna? Se sim, quais?

AMOficialmente recebemos a proposta de composição na majoritária originária do DEM e
Republicanos, formando uma nova aliança em nossa cidade, provavelmente com adesão de
outros partidos que definirão seus destinos durante o período convencional que se aproxima. Outras possíveis aproximações se acontecem estão sendo realizadas sem o conhecimento da Presidência.

ALO PSDB, hoje, possui nominata de pré-candidatos à Câmara ou ao Executivo?

AM Oficialmente na secretaria do partido, os dois candidatos já mencionados declinaram de suas candidaturas na majoritária, por motivos familiares, pessoais e profissionais. No entanto, é no período convencional que isto vem à mesa e será debatido.

Na proporcional, atualmente espera-se uma forte nominata, entre eles citamos os três
vereadores que compõem a bancada atual: Rhoomening Souza Rodrigues, Osmar Vieira e
Rogério Medeiros, e outros nomes que se apresentam fortemente.

ALO PSDB passou por um processo de intervenção estadual, chegou a ter destituição do diretório, criação de comissão provisória e agora, a Justiça determinou que esse processo fosse suspenso. Qual a situação organizacional do partido, hoje?

AMHoje o partido está sob o comando do diretório democraticamente eleito em março de 2019, isto mesmo, março de 2019. Tentativas de destituição deste diretório não convergem para as  previsões estatutárias em muito menos possui amparo Constitucional. Posições fora desta linha, não encontram esteio no PSDB de Laguna e, caso alguma sigla ou
candidato, tenha vontade de compor com o PSDB desta cidade, deve se posicionar da mesma forma e, contribuir para o direito do processo legal, apoiado no direto constitucional da ampla defesa e, no inarredável, cultivo da democracia.

ALComo presidente, o senhor acredita que o PSDB terá um bom desempenho na eleição de novembro?

AM – Não há dúvidas disso. Queremos participar da majoritária ativamente, compor a estrutura de governo e apresentar para sociedade uma forte bancada de vereadores comprometidos com os interesses da coletiva e para o desenvolvimento de nossa cidade.
Precisamos de uma política nova e do bem! Não podemos permitir que diante do desejo
mundial de fortalecimento das democracias ainda exista em nossa cidade política de “acertos”. Por último, agradecemos a oportunidade de mais uma vez esclarecer este espaço jornalístico de questões internas do PSDB e estaremos sempre a disposição.

ALPresidente, espaço aberto para as últimas considerações, caso queira acrescentar algo que não tenha sido abordado.

AM Registramos que não há nenhum tipo de restrições à escolha de nossos candidatos, seja na majoritária, ou na proporcional. Mas, é imperioso o respeito da democracia interna e o respeito das outras siglas com o PSDB Lagunense. Ouvir nosso partido é essencial para
consolidação de coligações e, aqueles que não apresentam discurso suficiente para esse
exercício não possui condições de representar os 34.550 eleitores de nossa cidade.

PSDB já elegeu vice-prefeito em 1996

Com quase três décadas de atuação no cenário político de Laguna, o PSDB concorreu pela primeira vez em 1992 apoiando a coligação de Zeno Alano e Nauro Pinho a prefeito. A dupla teve 5.589 votos. Para vereador, obteve 252 votos totais, sem eleger candidato.

Quatro anos depois, em 1996, o partido apoiou João Gualberto Pereira (PPB) a prefeito, lançando Rogério Wendhausen como vice, a dupla foi eleita com 12.008 votos. Para a Câmara, foram 1.097 votos totais. Nenhum candidato foi eleito.

Em 2000, o PSDB integrou a coligação de apoio a Gualberto e João Batista dos Santos (PFL), que receberam 9.049 mas não foram eleitos. No Legislativo, o partido fez dois vereadores, somando 3.019 votos toais.

Já em 2004, o partido apoiou a chapa de Célio Antônio (PT) e Aderbal Mendes (PTB), que foi eleita com 14.761 votos. No Legislativo, fez apenas uma vereadora, somando 4.678 votos totais.

Em 2008, o PSDB compôs a coligação de Mauro Candemil (PMDB) indicando Aderbal Mendes como candidato a vice, mas a dupla não foi eleita, recebendo 12.055 votos. Na Câmara, o partido manteve uma cadeira. Os votos totais ao Legislativo chegaram a 4.085.

Na eleição de 2012, o partido apoiou a coligação de Everaldo dos Santos (então PMDB) e Ivete Scopel (então PSD), que foi eleita com 16.669 votos. No Legislativo, o PSDB ficou manteve sua cadeira. Os candidatos a vereadores somaram 2.299 votos totais.

O PSDB voltou a indicar um vice em 2016, com o nome de Nazil Bento Junior compondo com Samir Ahmad (PP). Os dois tiveram 7.674 votos e não foram eleitos. O partido teve 4.086 votos totais à Câmara e elegeu dois vereadores.

Histórico de vereadores eleitos

2000: Domingos Carvalho da Rosa e Jefferson Crippa.

2004: Jussalva Mattos.

2008: Ronaldo Kfouri.

2012: Vilson Elias Vieira.

2016: Rhoomening Rodrigues e Osmar Vieira.