Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

Desde o começo desta semana, os clientes do Bradesco em Laguna tiveram o atendimento centralizado na agência da rua Conselheiro Jerônimo Coelho. A segunda agência da instituição na cidade, na Gustavo Richard, foi desativada, dentro do processo de reestruturação da rede de unidades do banco.

A rede de unidades do banco somava 4.167 agências em junho e a ideia é fechar mais de 400 locais. “Estamos fazendo um trabalho de estruturação de fechamento de agências com inteligência, estatística e metodologia aplicada”, disse Octavio de Lazari, presidente do Bradesco, a jornalistas em julho, quando o processo foi iniciado.

Com essa ação, a instituição passou a centralizar atendimentos em apenas um ponto em locais onde há mais de uma filial da rede. Esse é o caso de Laguna, que passou a ter duas agências do Bradesco após o banco ter incorporado a filial brasileira do inglês HSBC, em processo concluído quatro anos atrás.

Portal Agora Laguna passou na manhã desta quarta-feira, 26, pela frente da agência da Gustavo Richard e não observou nenhum comunicado informando da mudança. O prédio está fechado e não há mais caixas eletrônicos, identificação do banco, nem qualquer outro resquício que lembre que ali funcionava uma agência bancária.

Segundo a assessoria do banco, os usuários foram comunicados da migração antes que ela fosse realizada. “Os clientes do banco continuam a ter acesso aos mesmos serviços prestados anteriormente”, garantiu o Bradesco, que informou também que os funcionários foram transferidos para a agência da Conselheiro Jerônimo Coelho.

Agência bancária tradicional

Filial do Bradesco há quatro anos, o edifício comercial da Gustavo Richard abriga agências bancárias desde fevereiro de 1990, com a criação da filial do banco paranaense Bamerindus na cidade. A instituição faliu em 1997 e abriu caminho para que fosse aberta uma unidade do britânico HSBC, criado a partir do espólio do banco falido.

Em agosto de 2015, o Bradesco anunciou acordo com a holding HSBC para a incorporação da rede de filiais da instituição no país. O processo foi concluído um ano depois, com todas as unidades assumindo a marca do banco brasileiro.

Antes do fechamento da agência do Bradesco, a mais recente desativação de um banco em Laguna tinha ocorrido em 2016, com o encerramento da filial do Banco do Brasil, no calçadão da XV de Novembro. A unidade tinha sido aberta nos anos 90, como Banco de Santa Catarina (Besc) e passou em 2009 para o BB após este ter incorporado a instituição catarinense.

Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna