Prefeitura e Câmara definem destinação de R$ 2 milhões para UTI

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 464 visualizações,  8 views today

Os leitos de terapia intensiva do Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos de Laguna devem começar o mês de agosto em atividade, segundo garantiu o governo do Estado na última semana. O desafio agora é obter recursos para a continuidade do serviço no ano seguinte, já que a administração estadual irá manter financeiramente a UTI até dezembro de 2020.

Na segunda-feira, 27, uma reunião realizada entre alguns vereadores e a coordenadora do comitê de crise municipal, Deise Cardoso, trouxe uma nova luz para a obtenção de fundos para a UTI. A prefeitura propôs que a Câmara destinasse as emendas impositivas que têm direito no orçamento municipal para o hospital.

Desde 2019, os vereadores podem apontar ações para a aplicação de um valor global de R$ 2 milhões aproximados. As primeiras designações contemplaram entidades como Rede Feminina de Combate ao Câncer e Apae de Laguna.

“É um esforço pra garantir a UTI em 2021. Precisamos alavancar recursos complementares na ordem de R$ 251 mil mensais para que o projeto seja continuidade, até que o governo se sensibilize e continue ajudando financeiramente o hospital”, diz o prefeito Mauro Candemil (MDB).

O chefe do Executivo também antecipa que o valor das emendas não deve suprir totalmente as necessidades e que a prefeitura irá incorporar esse valor com mais recursos do caixa municipal.

“Assumimos um compromisso e vamos transformar em lei para destinar esses R$ 2 milhões […] e isso vai permitir uma tranquilidade ao hospital. Foi dado um grande passo com esse movimento”, avaliou o presidente da Câmara, Cleosmar Fernandes (MDB), em entrevista à Rádio Difusora, nesta manhã. A ideia é que esse projeto de repasse entre em discussão nas próximas sessões. Uma emenda à Lei Orçamentária Anual (LOA) destinará R$ 1,8 milhão e o restante virá em projetos menores.

Obras da UTI

A UTI está na fase final de ajustes estruturais. As obras estavam previstas para serem entregues na quarta-feira, 29, e a nova data ainda não foi definida, devido à necessidade de uma modificação no padrão elétrico do espaço, que será executada amanhã pela Celesc.

“Essa mudança de padrão é necessária pela quantidade de equipamentos que a UTI precisa para funcionar”, explica a presidente do hospital, Tatiana Mansur Blosfeld. A previsão de iniciar as atividades em agosto permanece.

Duodécimo

Um projeto semelhante entrou em pauta recentemente na Câmara, porém, prevendo repasse a partir da redução do duodécimo, que é o valor destinado pela prefeitura para a manutenção do Poder Legislativo. A matéria – emendada à Lei de Diretrizes Orçamentárias – não foi aprovada, sob justificativa de causar desequilíbrio financeiro para o serviço da casa legisladora.

Notícias relacionadas

Previous
Next