Arquivo pessoal

Moradora do bairro Campo de Fora, Júlia Lapaz tem 18 anos e uma batalha difícil pela frente. Diagnosticada com uma doença degenerativa rara que a afeta por completo, a jovem de Laguna viu toda a sua vida mudar dois anos atrás e a família agora conta com a solidariedade para ajudar em seu tratamento.

A mãe, Blanca Soares, lembra que após uma apresentação de dança na escola, ela começou a mancar de leve. “Achávamos que era algo nos ossos, mas ela começou pouco tempo depois a perder urina sempre que ria, depois o lado esquerdo começou a ficar comprometido”, conta.

Após alguns exames e consultas, o diagnóstico veio em julho de 2019, mostrando que a jovem portava leucoencefalopatia difusa hereditária esferoide, doença degenerativa, que causa diversas reações no seu modo de agir. Essa disfunção cerebral deixa a pessoa com sintomas semelhantes a de quem teve Alzheimer acompanhado com acidente vascular-cerebral.

“A Júlia perdeu o controle dos braços, mãos, pernas e pés. Ela passa a maior parte do tempo com o corpo enrijecido, mal consegue falar algumas palavras, se engasga muito até com a saliva e sua comida é passada no liquidificador, pois já não consegue mastigar”, descreve a mãe.

A adolescente também é celíaca (doença que causa dificuldade no processamento de glúten) e vai adotar em breve uma dieta especial, que está sendo preparada por uma nutricionista. Até que o regramento alimentar seja definido, Júlia tem sido alimentada com suplementos.

A família lançou um pedido para arrecadar donativos para o tratamento da jovem. Fraldas tamanho M adulto, lencinhos e pomadas para prevenção de assaduras. Doações em dinheiro podem ser feitas pela conta corrente 29.267 (dígito 2), no Banco do Brasil, agência 0345-X, em nome de Blanca E. L. Soares. Outras informações: (48) 9 9604-7170.

Outra forma de colaborar é através da vaquinha online criada pela internet e que pode ser acessada aqui.