Foto: PMA/Agora Laguna

O defeso do camarão iniciou na quarta-feira, 15, e vai seguir até novembro, com objetivo de permitir a reprodução e crescimento da espécie. Só no primeiro dia de vigência da normativa, 21 redes de saco com atrativo luminoso (conhecidas como aviãozinho) foram apreendidas pela Polícia Militar Ambiental (PMA).

Durante o dia e também madrugada, as guarnições fizeram fiscalização em todo o complexo lagunar. Um trabalho de orientação também foi feita com os pescadores encontrados nas lagoas, onde o defeso é aplicado.

“Nesse período não pode ser capturado o camarão no complexo lagunar. Esse período é muito responsável e nós ajudamos na fiscalização do cumprimento desse defeso”, diz o comandante Fernando Magoga, da PMA de Laguna. A corporação irá fazer vistorias intensas para garantir o cumprimento das determinações.

Foto: PMA/Agora Laguna

A medida é aplicada nas lagoas de Mirim, Imaruí, Santo Antônio, Santa Marta, Garopaba do Sul, Camacho, Noca, Ribeirão Pequeno e Manteiga. No defeso, se um pescador for flagrado praticando a pesca, ele fica sujeito a detenção de um a três anos e à sanções administrativas como apreensão de embarcação, pescado, redes e veículos usados na prática.

Além disso, multas que variam de R$ 700 a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo ou fração do produto da pescaria, podem ser aplicadas.