Epicentro do coronavírus, Cabeçuda pede mais ações do poder público

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 452 visualizações,  12 views today

Localizado na entrada da cidade, Cabeçuda viu seu nome estampar constantemente o noticiário local após se tornar o bairro com maior incidência de casos de coronavírus no município. Só em julho, quase 30 pacientes foram confirmados com Covid-19 na localidade e isso motivou um abaixo-assinado para chamar atenção do poder público.

No documento online, os moradores querem mais ações no combate ao vírus e pedem que sejam realizados testes aleatórios nos moradores, com objetivo de diminuir a progressiva contaminação local. A petição pode ser acessada aqui.

Os habitantes do bairro ainda apresentam como ideia, a realização de testagem em “drive-trhu” – a exemplo do que foi feito na vacinação contra gripe, em que pessoas mais idosas podiam ir de carro receber as doses – e dizem que estão com medo.

Parte do abaixo-assinado já foi enviado para a prefeitura e Ministério Público através da internet. “Enviamos por e-mail e até agora, não obtivemos respostas. Na quarta-feira à tarde, enviei uma mensagem via Messenger e também direct [no Instagram] da prefeitura de Laguna. Assim vou fazendo, chamando atenção através dos vários canais deles. Até que alguma resposta seja dada”, diz a moradora Brenda Viana Cardoso, que iniciou o movimento.

‘Ações são em todos os bairros’, diz secretária

À Rádio Difusora, a secretária Valéria Oliver disse em entrevista recente que o município tem acompanhado o crescimento dos casos em Cabeçuda e Portinho, onde os números do coronavírus também são altos e que tem reforçado a necessidade de os moradores se prevenirem.

“As nossas ações são em todos os bairros, pois tem aqueles com maior índice e com menor. E no menor, a gente também tem que dar atenção. Como Cabeçuda e Portinho são os nossos bairros com maior número, estamos fazendo trabalho para incentivar as pessoas a ficarem em casa”, disse a gestora.

Ainda na mesma entrevista, Valéria informou que serão feitos mais testes rápidos com pessoas moradoras do bairro, para auxiliar a mapear pessoas que tenham a infecção pelo coronavírus para que sejam postas em isolamento social o quanto antes.