O crescimento do coronavírus na região da Amurel, que já passa das mais de 3 mil confirmações, e em mais seis regiões do estado levou o Governo de Santa Catarina a anunciar um novo decreto de restrição nesta sexta-feira, 17. São 111 cidades atingidas pela medida, incluindo Laguna e Pescaria Brava.

As medidas foram anunciadas no começo desta noite pelo governador Carlos Moisés (PSL) e levaram em consideração o fato de as sete regiões de Saúde terem sido classificadas como estando em situação gravíssima, de acordo com a matriz de risco criada pelo Estado para acompanhar a pandemia de Covid-19, doença respiratória causada pelo vírus. O documento deve sair ainda hoje no Diário Oficial do Estado.

Entre as primeiras medidas estão a suspensão por 14 dias do transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal de passageiros, a partir da próxima segunda-feira, 20. O decreto proíbe que haja concentração e permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo, como parques, praças e praias, serão suspensas já a partir deste sábado, 18.

As informações iniciais não citam o comércio e estabelecimentos alimentícios, entre os serviços afetados. O Portal tenta contato com as assessorias do governo e da Secretaria de Estado da Saúde para saber se há possibilidade desse setor ser inserido ou não entre os fechamentos.

Mais cedo nesta sexta-feira, Laguna adotou as recomendações da Amurel e iniciou uma quarentena de nove dias a partir de sábado, 18, fechando as atividades não essenciais, como o comércio de rua. Se não houver determinação estadual sobre o comércio, com base nos decretos anteriores do próprio governo do Estado, valeria a opinião do município – as cidades devem acompanhar os decretos estaduais e podem ampliar as restrições, mas não diminuí-las.

“Como havíamos falado desde o início dos trabalhos de enfrentamento desta pandemia, a primeira quinzena de julho seria uma das mais difíceis de enfrentarmos. Isso de fato está acontecendo”, disse Moisés.

O decreto também muda para o dia 7 de setembro, o prazo de possível retorno das aulas presenciais nas unidades das redes públicas, privadas e municipal de ensino, municipal, estadual e federal, relacionadas à educação infantil, ensino fundamental, nível médio, educação de jovens e adultos e ensino técnico em Santa Catarina.

“Esse é um momento de união de todos para que possamos fazer o enfrentamento e superar esse momento bastante delicado da nossa história”, avalia o secretário da Saúde, André Motta Ribeiro. As regiões atingidas pelo decreto são: Carbonífera, Região de Laguna, Grande Florianópolis, Foz do Rio Itajaí, Médio Vale do Itajaí, Nordeste e Região de Xanxerê.