Divulgação

Assim como em abril, Laguna fechou o mês de maio com números negativos na geração de empregos, é o que aponta os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os números foram divulgados nesta segunda-feira, 29, pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia.

O município contratou 138 pessoas, mas demitiu 234, o que representa saldo de 96 demissões. Apesar do número ser negativo, as demissões aparentam estar em queda, já que no mês anterior a cidade teve 301 desligamentos. Os números da geração de empregos em maio ainda são afetados pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo o Caged, em 2020, Laguna teve saldo positivo em janeiro com 109 contratações e negativo em fevereiro (5 demissões), março (110) e abril (141) – considerando os dados ajustados, com as informações inseridas pelas empresas no sistema após o prazo estabelecido pelo governo federal.

No acumulado geral do ano, a cidade também fica com saldo negativo. Apesar de contratar 1.071 pessoas, demitiu 1.275 – ficando com 204 vagas geradas a menos. Atualmente, em Laguna, há 5.441 empregados com carteira assinada.

Na série histórica de dados do Caged desde novembro de 2006, esse foi o terceiro pior mês de maio para a cidade. Antes, em 2013, o município demitiu 134 pessoas a mais que contratou e em 2015, foram 98 desligamentos. No ano de 2019, Laguna teve saldo positivo em maio com 109 admissões a mais que demissões.

Pescaria Brava: cidade tem saldo negativo

Em Pescaria Brava, a cidade registrou a admissão de dez pessoas e a demissão de 13, gerando saldo negativo ajustado de três contrações. O município teve saldo negativo em  em março (seis vagas) e positivo nos meses de janeiro (11), fevereiro (1) e abril (8).

Já no acumulado do ano, o jovem município aparece como tendo gerado 98 postos e desligado 90 trabalhadores, ficando com saldo positivo de oito vagas. São 386 funcionários com carteira assinada na cidade.

Geração de empregos em maio na Amurel

O cenário de demissões também é refletido na região de Laguna. A maior cidade da Amurel, Tubarão teve saldo negativo de 405 demissões (admitiu 725 e demitiu 1.130
pessoas). Imbituba contratou 212 e demitiu outros 354, tendo baixa de 142. Já Braço do Norte figura na estatística contratando 257 pessoas e demitindo 416, o que gera um saldo de 159 postos de trabalho a menos.

A maior parte das cidades da Amurel também acompanhou o panorama econômico: São Ludgero (-153), Armazém (-52), Gravatal (-65), Sangão (-53), Capivari de Baixo (-34) e Treze de Maio (-18). Grão-Pará (-18) e Rio Fortuna (-8), que registraram números positivos em abril, negativaram em maio.

Por outro lado, cresceu o número de cidades que tiveram saldo positivo de três para cinco. Santa Rosa de Lima continuou positiva com uma contratação a mais que no mês anterior, ficando com saldo de dois postos de trabalho gerados. Pedras Grandes foi a que mais teve bons números com 109 admissões a mais que demissões.

Os demais municípios positivos em maio foram: Jaguaruna (13), Imaruí (5) e São Martinho (1). Já em Santa Catarina, foram 22,7 mil demissões a mais do que contratações em abril.

Os dados nacionais mostram que foram fechados 331.901 postos de trabalho com carteira assinada no mês de maio. O Caged registra que desde janeiro deixaram de existir 1.144.875 empregos formais.