Arquivo pessoal

O prefeito Deyvisonn de Souza (MDB), de Pescaria Brava, foi vítima de clonagem de WhatsApp. O fato teria acontecido por volta das 20h, deste sábado, 20, e inviabilizou o uso da conta do político a partir do telefone (48) 9 ****-7160.

Assim que a reportagem do Portal Agora Laguna teve conhecimento do fato, enviou uma mensagem para o político, no telefone clonado, mas não houve retorno. Uma ligação feita via aplicativo também não foi atendida. A conta do prefeito no aplicativo chegou a ser convertida de pessoal para o status de comercial – gerada por meio do WhatsApp Business, versão do mensageiro voltada à empresas.

Em seu perfil no Facebook, Souza confirmou a clonagem. “Se receberem alguma mensagem desse número deixo claro que não sou eu”, alertou.

Portal entrou em contato com o prefeito bravense que disse à reportagem não saber como teria ocorrido a clonagem e que a situação está sendo verificada. “Irei fazer um boletim de ocorrência”, adiantou Souza.

Na última quinta-feira, 18, outros dois prefeitos de Santa Catarina também foram vítimas do mesmo golpe. Murialdo Gastaldon (MDB), de Içara, e Urbano Dalcanale (MDB), de Agrolândia informaram que suas contas no WhatsApp foram clonadas. Em janeiro, um dos telefones da Redação do Portal também foi afetado.

A clonagem de perfis em aplicativos tem como foco principal a extorsão, com pedidos de transferências bancárias feitas em nomes das vítimas. Um amigo de Gastaldon, em uma rede social, mencionou ter recebido uma mensagem por meio do telefone do prefeito, pedindo dinheiro. No caso de Deyvisonn de Souza, até o momento não houve registro desse tipo de solicitação.

Reprodução

Orientações da Polícia Civil

A pedido da reportagem, o delegado de Polícia Civil de Laguna, Wiliam Testoni, emitiu orientações para quem tiver o número do aplicativo clonado.

“Inicialmente, é importante o registro de boletim de ocorrência sobre o fato, indicando, inclusive, se a pessoa que teria se apropriado da conta estaria solicitando vantagens econômicas a seus contatos. Ainda, é importante informar a todos os seus contatos para que não realizem nenhum tipo de procedimento solicitado via Whatsapp, através de sua conta, informando sobre o ocorrido. Caso haja alguma transferência de valores, elas devem informar à instituição financeira que realizem o bloqueio dos valores transferidos, imediatamente”, explica Testoni.

Segundo o delegado, o usuário pode encaminhar uma mensagem para o suporte on-line do aplicativo (support@whatsapp.com) e pedir o bloqueio da conta, alegando disparo em massa de mensagens de extorsão e Spam. Em todos os casos, pode levar até 15 dias para que a conta seja recuperada.

O cliente também procurar a loja de sua operadora e requerer troca de linha ou bloqueio do número de telefone, se preferir.