Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
 

O acesso Norte via Barbacena será inaugurado oficialmente neste sábado, 27, às 11h, após cinco meses de obras. O asfaltamento da principal via de Barbacena era um desejo antigo da comunidade, que cansou de conviver com a poeira e péssimas condições de trafegabilidade, principalmente em dias chuvosos. São 5,3 quilômetros de pavimentação.

Os trabalhos iniciaram em fevereiro e foram concluídos cerca de dois meses antes da previsão inicial que seria agosto. Segundo a prefeitura, a obra custou R$ 6.132.030,89, com financiamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). O banco fiscalizou a obra nesta semana.

A entrega da obra será simbólica. “Gostaríamos de fazer uma cerimônia festiva, com imprensa, autoridades, classe política, população em geral, mas em respeito à crise pandêmica que passamos, optamos por preservar a saúde e a vida das pessoas”, comenta o prefeito Mauro Candemil (MDB). Apenas uma placa comemorativa será fixada com a presença de representantes da prefeitura e de envolvidos na obra.

A via passa pelos últimos ajustes. Nesta semana, por exemplo, a Guarda Municipal realizou ação de orientação com os motoristas, alertando de que o estacionamento ao longo da via. O acesso tem duas laterais destinadas à utilização de bicicletas.

A pavimentação inicia no acesso da BR-101, em Barbacena, e se conecta à avenida João Marronzinho, no loteamento Laguna Internacional. Um trecho com cerca de 200 metros da rua Arno João Jerônimo (popular rua da Granja) também recebeu asfalto.

Placa destaca que trecho não terá asfalto

Uma placa colocada ao longo da via alerta aos motoristas que um pequeno trecho de 34 metros não tem asfalto já que não houve avanço nas conversas entre prefeitura e a Ferrovia Tereza Cristina (FTC) que permitissem a aplicação do pavimento.

Moradores do bairro chegaram a realizar protesto colocando pneus sobre os trilhos para expor o descontentamento com a companhia. Para a empresa, a região de Barbacena é considerada um pátio de manobra e isso impediria que o asfalto passasse sobre a linha férrea – a exemplo de cidades como Tubarão, que têm pavimentação e trilhos construídos em sintonia.

De acordo com o prefeito Mauro Candemil (MDB), a obra poderia ter sido embargada se a prefeitura não respeitasse as margens dos trilhos, cobrindo-os com asfalto. “A FTC entende que, a obra é importante para o desenvolvimento da região, mas se obriga, pelo que está estabelecido no contrato de concessão, firmado com a União, de salvaguardar a segurança da operação e da comunidade, ao longo de toda malha ferroviária”, justificou a empresa em nota.

Foto: Elvis Palma/Agora Laguna