Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

A Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) publicou nesta quarta-feira, 24, comunicado onde informa ter adiado novamente a assinatura do contrato da BR-101 Sul entre as cidades de Paulo Lopes e São João do Sul, se aproximando da divisa com o estado do Rio Grande do Sul. O documento seria assinado nesta quinta-feira, 25, e agora será subscrito em 9 de julho.

Em maio, o Grupo CCR, vencedor do leilão que arrematou 220 quilômetros de rodovia, solicitou o adiamento, em virtude das restrições impostas pelas medidas relacionadas à pandemia do novo coronavírus. O pedido foi aceito pela Comissão de Outorga, que concedeu à CCR o prazo de 20 dias úteis adicionais para o cumprimento dos pontos estipulados no edital de concorrência.

A concessão foi leiloada em 21 de fevereiro. A escolha da proposta foi na base do deságio pelo preço de pedágio. A ANTT estimou como tarifa máxima o valor de R$ 5,19 e venceria a empresa que tivesse o menor preço.

Para vencer o certame, a CCR apresentou tarifa básica de pedágio no valor de R$ 1,97 – cerca de 61% mais barato que o preço máximo –, que deve sofrer alterações por ter sido planejado com base em estudos de agosto de 2019. A previsão é que a taxa gire em torno de R$ 2,10, após atualização.

A CCR concorreu com a Ecorodovias, que ofertou R$ 2,51 e o consórcio de empresas Way, que previa tarifa de R$ 4,35 por praça. O valor que será cobrado nas futuras praças de Laguna, Tubarão, Araranguá e São João do Sul será R$ 0,73 mais barato que o preço praticado em Palhoça (praça mais perto atualmente).

São previstas quatro praças de pedágio para o trecho: Laguna (km 298, divisa com Imbituba), Tubarão (km 346, fronteira com Treze de Maio e Jaguaruna), Araranguá (km 408, divisa com Maracajá), e São João do Sul (km 460, fronteira com Passo de Torres).