Divulgação/Foto de arquivo

Um dos espetáculos teatrais mais marcantes já realizados em Laguna, a Tomada de Laguna pode retornar em 2021. A encenação é organizada pelo Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita), que recebeu autorização do governo federal, em março, para captação de recursos.

A peça foi apresentada pela primeira vez em 1999, quando foi lembrado o 150º ano da morte da heroína Anita Garibaldi e se converteu em um dos principais atrativos turísticos durante a baixa temporada na cidade juliana. O espetáculo relembra os fatos de 1839, quando os farroupilhas tomaram o porto de Laguna e transformaram a cidade na capital da República Catarinense, uma extensão da República Rio-grandense.

Segundo o instituto, a ideia é que sejam feitas cinco apresentações nos dois últimos finais de semana de julho em 2021, ano que será comemorado o bicentenário de nascimento da lagunense Anita Garibaldi.

O diretor do CulturAnita, Adílcio Cadorin, autor do texto original da Tomada, adianta que conversas com o poder público já são realizadas. “Iniciamos a busca de apoio institucional do governo de Santa Catarina e do município de Laguna com bastante antecedência”, antecipa. Algumas empresas nacionais também estão sendo procuradas.

O instituto pretende obter R$ 2.235.972,96, revertidos na forma de incentivo cultural através do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), ferramenta mantida pela Secretaria Nacional da Cultura (SNC), atualmente subordinada ao Ministério da Cidadania.

“Ainda temos muito a fazer, mas o primeiro grande passo foi dado”, resume a secretária-executiva do CulturAnita, Vanere Rocha Pires, que coordenou a elaboração do projeto. A Tomada de Laguna deve reunir mais de 400 atores, dezenas de cavaleiros, navios e muitos efeitos especiais. Nas edições anteriores, artistas nacionais como Werner Schünemann, Tarcísio Filho, participaram da peça. Também atuaram os atores Rodrigo Faro e Adriana Birolli, como protagonistas do evento, já com a coordenação do Grupo Teatral Terra e com o nome de ‘A República em Laguna’.

Cadorin comenta que o instituto tem acompanhado atentamente a pandemia do novo coronavírus e garante estar otimista de que a situação será controlada. “Acreditamos que até a data para realização do evento já estejam liberadas as limitações de público”, torce.

No ano passado, o CulturAnita editou uma peça relativa ao 170º ano da morte de Anita Garibaldi, que ocorreu ao ar livre resumindo a história da heroína catarinense.