Foto: Notícias do Dia
 

As mensagens divulgadas pelo deputado Jessé Lopes (PSL), na manhã de segunda-feira, 25, em um mal arranjado jogo de palavras que sugeria que o governador Carlos Moisés (PSL) teria engravidado uma secretária da Casa Civil demonstra o quanto a política catarinense e brasileira precisa amadurecer. Jessé voltou atrás, apagou as mensagens, e como se fala no dito popular, a emenda saiu pior que o soneto. Na justificativa disse que a mensagem fazia referência ao escândalo dos respiradores e que a analogia teria sido mal interpretada.

Mas o estrago já estava feito e a mensagem que circulou pelas redes, muitas delas impulsionadas por apoiadores do deputado, vinham acompanhadas com a foto de uma moça, dando a entender que a malfadada analogia com os respiradores foi, na verdade, uma desculpa esfarrapada.

O governador Carlos Moisés se manifestou em nota e repudiou as afirmações de Jessé e afirmou que tomará providências na Justiça. O presidente da Alesc, Júlio Garcia (PSD), também emitiu nota afirmando que “aos parlamentares cabe debater idéias e projetos” e que a presidência não compactua com atitudes que venham ferir a honra das pessoas.

De tudo isso, se depreende, além da pouca liturgia que o cargo exige, o deputado Jessé utilizou de um péssimo expediente para tentar atingir o governador ao colocar a mulher como um objeto dos poderosos.

Suspendeu

A Alesc anunciou que suspendeu todas as atividades até a próxima segunda, dia 1, um caso confirmado entre servidores e outros quatro suspeitos. As sessões presenciais foram retomadas no dia 5 de maio.

Tá fora

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Lucas Esmeraldino, anunciou desfiliação do PSL, partido que já presidiu, e a saída da pasta. Vai assumir a a Secretaria de Articulação Nacional, em Brasília.

Reforço

O jornalista Maurício Locks está de saída do gabinete do senador Jorginho Melo (PL) para assumir a Direção de Imprensa do Governo de Santa Catarina.

Privatização

O vice-prefeito de Florianópolis, João Batista Nunes (PSDB), se disse surpreso ao descobrir os planos do governo federal para privatização de áreas do Ibama em Florianópolis. O recado é de que o mesmo pode estar ocorrendo em outras cidades.

Apoiado

Entidades da iniciativa privada estão apoiando as medidas de distanciamento social implementadas pelo Governo de Santa Catarina e têm participado de constantes reuniões para tomadas de decisões do poder executivo. Empresários, educadores e profissionais da área da saúde opinam que, por ter sido o primeiro Estado a decretar o isolamento, Santa Catarina vem colhendo bons frutos no enfrentamento da pandemia de Covid-19, com uma taxa de letalidade entre as mais baixas do país.

Até o momento, a tática tem se mostrado efetiva, uma vez que a ocupação de UTI em SC é uma das menores do Brasil em torno de 60%. O Estado tem 6.875 casos confirmados e 109 mortes. O maior ponto de atenção é o Oeste, que lidera o número de casos.


PELO ESTADO, é uma coluna diária produzida pelas jornalistas da rede SCPortais. O conteúdo é compartilhando com mais de 30 veículos e traz assuntos relevantes da política e economia do estado, além de entrevistas com personalidades fortes catarinenses.


As informações e opiniões expressas não refletem o pensamento do Agora Laguna e são de total responsabilidade de seu autor.