Divulgação

Os pequenos negócios e médias empresas em Santa Catarina já somam um saldo de 530 mil pessoas desempregadas. O dado é uma estimativa da 3ª edição da pesquisa realizada pelo Sebrae/SC, a Fiesc e a Fecomércio e que analisa os impactos da crise causada pela pandemia nos setores econômicos do estado. Foram ouvidos 2.547 empresários, de todas as regiões de Santa Catarina, entre os dias 4 e 6 de maio. A margem de erro é de 1.9 ponto percentual para mais ou para menos.

Ainda segundo a pesquisa, 86,7% das empresas do Estado já estão em atividade após as medidas de relaxamento da quarentena anunciadas pelo governo. Porém, 41,7% estão com redução na produção, 22% com mudança no funcionamento, 12,4% ainda aguardam liberação, e 0,9% fecharam as portas e não voltam a funcionar. São cerca de 114 mil empresas ainda inoperante em território catarinense.

O setor de serviço tem 20% dos estabelecimentos fechados a queda nas vendas é de 73,6% no serviços e 65,2% no comércio. Em relação às demissões, 41,4% dos entrevistados afirmam ter demitido desde o início da crise. Na última medição, feita em abril, o percentual era de 34,45%.

Outros 408 mil catarinenses estão em regime de suspensão do contrato de trabalho e 462 mil tiveram a sua jornada de trabalho e salário reduzidos. Dados do IBGE de março, mostram que o setor de serviços, responsável por dois terços do PIB brasileiro, recuou 6,9% em comparação a fevereiro.

Futebol

O governador Carlos Moisés recebeu nesta terça-feira, 12, representantes dos clubes de futebol profissional catarinenses. No encontro, ocorrido na Casa D´Agronômica, ficou definida a criação de um grupo de trabalho com representantes médicos dos clubes e do Centro de Operações de Emergência na Saúde (COES). O objetivo é avaliar o retorno dos jogos.

Pagamento antecipado

Os deputados da comissão especial da Alesc que acompanham a situação fiscal relacionada ao coronavírus aprovaram prioridade na análise de 16 processos licitatórios feitos pelo governo estadual que resultaram em R$ 46,1 milhões em pagamentos antecipados. O presidente da comissão, Marcos Vieira (PSDB), disse que os pagamentos antecipados antes de 6 de maio podem não ter respaldo legal para terem sido efetivados.

Transporte

A Comissão de Constituição e Justiça da Alesc admitiu dois projetos de leis voltados à retomada do funcionamento no estado de novos serviços e atividades interrompidas pela quarentena. PL de autoria do deputado Sargento Lima (PSL), reconhece o transporte coletivo como essenciais para população mesmo durante a vigência da pandemia. Já o PL de Mauricio Eskudlark (PL) regulamenta o funcionamento dos Centros de Formação de Condutores (CFCs).

Financiamento

A estiagem causada pela falta de chuvas em SC já deixa mais da metade dos municípios com problemas no abastecimento. Dos 295 municípios catarinenses, 167 estão com escassez de água, mais de 60 já decretaram situação de emergência.Para apoiar os consumidores, o Banco da Família criou uma linha de crédito. O prazo de financiamento é de até 36 meses e o valor do empréstimo varia de R$ 500,00 a R$ 10.000,00.

Impeachment

Um novo pedido de afastamento do governador Carlos Moisés (PSL) foi protocolado na Alesc pela deputada Ana Caroline Campagnolo, também PSL e ex-aliada do governo que ajudou a eleger. No pedido, Campagnolo aponta o momento de instabilidade, por conta da compra dos 200 respiradores pagos antecipados a empresa investigada e a tentativa de criar um hospital de campanha em dispensa de licitação também pra lá de suspeita.


PELO ESTADO, é uma coluna diária produzida pelas jornalistas da rede SCPortais. O conteúdo é compartilhando com mais de 30 veículos e traz assuntos relevantes da política e economia do estado, além de entrevistas com personalidades fortes catarinenses.


As informações e opiniões expressas não refletem o pensamento do Agora Laguna e são de total responsabilidade de seu autor.