Foto: Elvis Palma/Agora Laguna/Arquivo

Hoje, segunda-feira, 25 de maio, é um dia simbólico para marcar a importância da preservação do boto-pescador, animal que se tornou símbolo da cidade de Laguna e que atrai olhares de curiosos e turistas, ano após ano, intrigados com a belíssima e ímpar interação que acontece no Canal da Barra. Espetáculo único, boto e homem trabalham juntos na pesca da tainha.

O simbolismo dessa data seria marcado neste ano por uma Mostra Cultural voltada à destacar a figura do boto-pescador e sua importância sócio-econômica. A pandemia do novo coronavírus se tornou um obstáculo, impedindo a realização do evento de maneira presencial. A ação cultural vai ocorrer virtualmente.

Para Wellington Linhares, pesquisador e curador da mostra, mesmo que de forma virtual, a realização da ação é de suma importância. “Serve para manter de forma ininterrupta e sistematizada as ações que visam a difusão do patrimônio cultural imaterial, a autoestima do grupo social envolvida na prática, a valorização dos pescadores artesanais e a preservação da espécie boto-pescador”.

A ideia da mostra é utilizar o site pescacombotos.art.br como espaço permanente de valorização da cultura imaterial da pesca com auxílio dos botos. Em 2018, a tradição foi reconhecida como patrimônio imaterial catarinense e há tratativas para o mesmo reconhecimento a nível nacional, através do Iphan. O portal é colaborativo. “O site não comercializa os trabalhos, somente incentiva e redireciona aos colaboradores”, esclarece Martins.

Site também disponibiliza canal para denúncias – Reprodução

Na Mostra Virtual, segundo o pesquisador, kits representativos de pesca artesanal são confeccionados pela artesã Rúbia Martins. O cartunista Giovan, autor do personagem Boto Boris, está preparando uma cartilha para futura aplicação em ações de educação cultural e patrimonial.

Martins também conseguiu uma parceria com a empresa Santacosta, que têm comercializado camisas de Laguna com o selo Boto Parade – iniciativa artística voltada a intervenções que buscam a conscientização com ações de educação patrimonial e ambiental através da arte, gerada por esculturas do lagunense Everson Souza.

Os pescadores estarão presentes no site através dos cliques do fotógrafo lagunense Ronaldo Amboni, que fez, nesta segunda, ensaio com os pescadores Safico e Lucas Chede. “É uma ação importante. Hoje não deu bastante peixe, mas deu para fazer umas fotos com a camisa da marca ‘Laguna'”, avalia Amboni. “Adoro e amo o que eu faço que é fotografar natureza e botos. Fico muito feliz em participar desse projeto”, acrescenta.

As fotos feitas pelo lagunense são a representação fiel da tradição cultural dos pescadores, que há décadas interagem com os botos. Por lei, desde 1993, as lagoas do município são santuário ecológico para a espécie que conferiu à cidade, em 2016, o título de Capital Nacional do Boto-pescador.

Foto: Ronaldo Amboni