Divulgação / PML

A prefeitura de Laguna estuda decretar situação de emergência devido a estiagem que atinge todo o estado nos últimos meses. Uma das regiões mais afetadas é a do distrito de Ribeirão Pequeno, área rural do município.

Ainda com um processo artesanal para captação através das nascentes, o sistema é mantido pela própria comunidade, mas a seca vem afetando a distribuição do líquido até as torneiras dos moradores. A comunidade ainda não conta com sistema oferecido pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan).

“Estivemos com a Defesa Civil do município e estadual e fomos até a nascente em Ribeirão Pequeno e em todos os pontos onde os moradores pegam a água. Ainda estivemos em Ribeirão Grande e na Madre, no Campo da Eira, onde os animais também estão sem água para beber”, comenta o atual secretário municipal de Pesca e Agricultura (Sepagri), José Carlos Mendes Neto.

Leia também: Estiagem afeta abastecimento de água em Taquaraçu

Divulgação / PML

No final do ano passado, a região já havia sofrido com o mesmo problema, o que obrigou o fechamento dos reservatórios em horários de pico. Leia mais clicando aqui.

Como medida paliativa, caminhões pipa foram disponibilizados. “Já mandamos três caminhões com água para lá, com dez mil litros cada caminhão. Também estamos dando suporte para os pecuaristas “, finaliza o secretário.

A intenção da pasta é realizar um levantamento de toda a situação e através de um relatório documental encaminhar à Defesa Civil do município com o objetivo de solicitar um decreto de emergência, devido à estiagem. Com a decretação oficializada, Laguna fica habilitada a buscar meios de captação de linhas de crédito e recursos estaduais e federais para enfrentar os problemas.