Foto: Tao Edge/iStock

Ao menos três óbitos ocorridos no Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos são investigados em Laguna para descartar ou confirmar contaminação pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), causador da doença Covid-19, que ataca o sistema respiratório humano. Os mais recentes deles ocorreram na madrugada desta quinta-feira, 2, segundo informações apuradas pelo Portal Agora Laguna.

Um pescador de 70 anos veio a óbito na casa hospitalar após ficar internado desde o início desta semana com sintomas de problemas respiratórios. O paciente já apresentava histórico de doenças respiratórias, segundo apurado, como asma.

A segunda morte é de uma mulher de 35 anos. Ela tinha histórico de problemas cardíacos e precisou ser isolada assim que deu entrada no hospital, por apresentar síndromes semelhantes aos sintomas de Covid-19, como falta de ar, além de arritmia. No atestado de óbito, que o Portal teve acesso, consta como ‘insuficiência respiratória’ a causa da morte. O terceiro óbito em análise também é de uma mulher. Ela tinha 65 anos e não há informações mais concretas sobre seu caso, como data do falecimento e quadro clínico.

Todas as amostras foram feitas pela Vigilância Epidemiológica em pacientes internados e levadas para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) de Santa Catarina. Como os testes são centralizados no órgão e a demanda estadual tem sido grande, os resultados podem levar até uma semana para serem entregues. As coletas só são feitas após a pessoa internada receber avaliação médica e apresentar quadro com características para a doença.

Portal apurou que não há falta de testes em Laguna. Atualmente, a cidade tem 15 casos suspeitos aguardando resultado, segundo boletim divulgado na quinta-feira, 2, às 18h. O número era 20, mas cinco pessoas tiveram a contaminação descartada.

Uma morte foi descartada

O primeiro caso investigado em Laguna foi o de uma mulher de 72 anos que veio a óbito na última terça-feira, 25. Conforme fontes informaram, a paciente apresentava doenças preexistentes e tinha sintoma gripal característico, porém o raio X não era compatível com o diagnóstico de Covid-19.

O laudo, de acordo com fontes do Portal junto aos órgãos de saúde, deu negativo para coronavírus. Não há informações mais concretas sobre o caso.

Os bairros das quatro pessoas não serão divulgados para evitar constrangimentos às famílias.

Em SC, cinco mortes foram confirmadas

Em uma semana, Santa Catarina registrou cinco mortes causadas por complicações decorrentes do novo coronavírus:

  • primeira morte – idoso de 86 anos, morreu em São José na madrugada de 25 de março. Ele vivia em asilo na cidade de Antônio Carlos, também na Grande Florianópolis.
  • segunda morte – Mário Borba, 68 anos, era um dos diretores da empresa Krona, de Joinville. Estava internado desde o dia 21 de março em um hospital particular da cidade e a morte foi confirmada em 30 de março. Ele sentiu sintomas após voltar de viagem internacional.
  • terceira morte – Evaldo Stopassoli, 73 anos, empresário da região de Criciúma, era dono das rádios Transamérica Criciúma e Araranguá AM, além de possuir negócios imobiliários. Foi diretor do antigo Grupo Diomício Freitas, chegando a dirigir as emissoras da Rede de Comunicações Eldorado (RCE) nos anos 80. Ele voltou há algumas semanas de viagens aos Estados Unidos. A morte foi em 1º de abril.
  • quarta morte – uma moradora de Florianópolis, de 87 anos. A vítima estava internada em hospital particular em São José, na Grande Florianópolis. Ainda não há mais detalhes sobre a vítima. A morte foi em 2 de abril.
  • quinta morte – uma mulher, 66 anos, que morreu nesta quinta no Hospital Regional de Biguaçu, na Grande Florianópolis. Ela morava em Antônio Carlos, na mesma região e no mesmo asilo onde vivia a primeira vítima do coronavírus em Santa Catarina. A morte foi em 2 de abril.