Babalorixá divulga vídeos revelando pedido de assessor para ‘atrapalhar vida’ de deputados e governador de SC

Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,220 visualizações,  4 views today

Uma série de vídeos que circulam desde terça-feira, 28, em vários grupos de WhatsApp vem mostrando um babalorixá de Capivari de Baixo denunciando que recebeu um pedido de trabalho espiritual para “atrapalhar a vida” de diversas autoridades do Estado como o governador Carlos Moisés (PSL), o secretário de Desenvolvimento Econômico e Social, Lucas Esmeraldino e o deputado estadual Felipe Estevão (PSL), entre outras pessoas ligadas à política.

O trabalho espiritual teria sido solicitado por um assessor parlamentar do gabinete do deputado estadual Jessé Lopes (PSL) e que também foi alvo do pedido do trabalho contratado pelo homem. No vídeo, o pai de santo afirma que o objetivo era que o ex-assessor conquistasse uma vaga no Porto de Laguna e que para isso, a vida das pessoas citadas teriam de ser atrapalhadas.

Entre os nomes mencionados estão o do secretário nacional da Pesca, Jorge Seif e de sua esposa, e também do presidente da SCPar, Gustavo Pereira e do deputado federal Daniel Freitas (PSL).

“Ele queria passar por cima de todos os políticos requerendo uma vaga de gerente do Porto em Laguna, juntamente com a sua esposa. Sendo que ela me mandou vários áudios e que isso foi o meu motivo de mandar aos envolvidos”, justificou o Pai Digo de Oxum, em conversa com o Portal Agora Laguna. “Não fiz, porque não faço trabalhos para maldade. Apenas quero o bem de todos sem prejudicar ninguém”, completou.

Um dos deputados citados na lista, Felipe Estevão fez um transmissão ao vivo em suas redes sociais e comentou o fato, afirmando que perdoa a pessoa que requereu o trabalho espiritual. “A gente libera o perdão e ora por essa vida e para que a luz do Espírito Santo entre no coração”, disse o parlamentar.

A atitude de Pai Digo foi repudiada pelo Superior Órgão Internacional de Umbanda e dos Cultos Afro (SOI), em nota assinada pelo presidente Amarildo Pera e pelo coordenador do órgão para Laguna e região, Fabrício Santos. “Nós nos sensibilizamos com relação aos nomes envolvidos e reforçamos que a prática umbandista e cultos afro é baseada nos princípios da lei do amor, fé e caridade. Somos contra qualquer tipo de prática dirigida ao mal. Reafirmamos que essa atitude nada tem haver com as religiões de matriz africana”, diz o texto.

Deputado exonera assessor

Jessé Lopes informou que encaminhou o pedido de exoneração de seu assessor. “Logicamente, não tenho outra alternativa a não ser encaminhar o pedido de exoneração do referido assessor. Que, segundo ele, a lista foi fraudada pelo pai de santo por conta de uma desavença pessoal. O pai de santo nega esta afirmação. O problema deverá ser resolvido na justiça, de preferência bem longe de mim”, comunicou o parlamentar em declaração publicada em uma rede social.

Ao Portal, Pai Digo confirmou que Lopes não tinha relação com os pedidos. “O deputado Jessé não sabia de nada. O mesmo ficou surpreso em saber que nessa lista teria o nome dele e do pai dele [Júlio Lopes, ex-presidente do PSL de Criciúma] e dos assessores”, disse o babalorixá.

O pai de santo também disse à reportagem que tem recebido ameaças de morte após a repercussão dos vídeos e que irá registrar o caso junto à polícia.

O que diz o assessor

Portal procurou o ex-assessor José Henrique dos Santos Romualdo para ouvir a versão dele referente aos fatos denunciados pelo babalorixá. O servidor preferiu não se manifestar neste primeiro momento e que buscaria orientação de seu advogado para dar sua versão à reportagem.

Notícias relacionadas

Previous
Next