José e Abelardo Westrup, pai e filho de Laguna, que deixaram a cidade natal em 17 de março para ir resgatar uma moto no Chile, continuam na Argentina. A dupla de lagunenses foi autorizada a seguir viagem em 8 de abril para retornar à cidade natal, mas alguns imprevistos impediram que o retorno fosse concluído na última semana.

A dupla de lagunenses ficou retida na fronteira do Chile com a Argentina, após o país ter fechado suas fronteiras até o fim do ano como medida de diminuição da proliferação do novo coronavírus (Sars-CoV-2). Eles ficaram quase um mês em território chileno.

No domingo, 12, quatro dias após terem recebido autorização para seguir viagem para o Brasil, pai e filho foram até Bariloche buscar um reboque e acabaram ficando mais uns dias por ali, enquanto resolviam entraves burocráticos para terem garantia legal de circulação no território.

Paralelo a isso, um casal de idosos que acompanhava a dupla passou por apuros: o homem teve problemas de saúde e precisou buscar apoio médico. O senhor de idade foi transportado da Argentina para o Brasil com urgência por avião.

Resolvida a documentação, os dois reiniciaram a viagem rumo ao solo brasileiro na última segunda, 13, e devem levar ao menos três dias para chegar em Laguna. Enquanto ficaram na fronteira, os dois contaram com apoio das forças de segurança chilenas e também dos servidores da aduana. Ambos passaram algumas dificuldades, José, por exemplo, faz um uso de remédios e quase ficou sem os comprimidos.