Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

Nas últimas semanas, diversos usuários das unidades de saúde no interior de Laguna têm reclamado sobre a falta de médicos e em alguns locais, a ausência do profissional chega a superar um mês. A previsão da prefeitura municipal é que a situação seja normalizada até o final de março.

Conforme a secretária de Saúde, Valéria Olivier, a saída repentina dos médicos aconteceu por opção dos profissionais. “Os nossos médicos contratados quando não foram aprovados no concurso público, começaram a pedir exoneração antes de completar o contrato, pois arranjaram emprego nos municípios próximos”, detalha a gestora.

As unidades com falta de médicos até o fim desta semana eram: Caputera, Barranceira, Portinho, Farol de Santa Marta e Ribeirão. “Desde o dia 14 de fevereiro a unidade está sem atendimento médico, o que fica ruim não só para nós, moradores aqui de Barranceira, como para os demais bairros que dependem do atendimento, como Jardim Juliana e Cohab de Mato Alto”, comenta o presidente da associação de moradores de Barranceira, Jadilson Antônio. A ausência desses profissionais provocou aumento do fluxo de atendimentos na emergência do hospital da cidade.

Valéria justifica que a demora na posse de novos profissionais foi motivada por questões legais que regem a posse de concursados. Nesta semana, assumiu uma nova médica na Unidade Sanitária Central (Campo de Fora) e para a próxima, estão previstas a posse de novos profissionais em Caputera, Barranceira, e Portinho.

“Se sabe que para essa semana chega médico à essa unidade. Torcemos que realmente se torne realidade o médico atendendo a população, que agora mais do que nunca vão procurar a unidade de saúde”, comemora Antônio.

Na última semana de março, as vagas em aberto do Farol de Santa Marta e Ribeirão Pequeno vão ser preenchidas. “Até fim do mês estamos com todas UBS com médicos”, garante a secretária.

Ouça a entrevista completa:

 

Mais Médicos

Ao Portal Agora Laguna, a gestora confirmou que o município foi contemplado com dois profissionais que virão através do programa Mais Médicos, do governo federal. Na última quarta-feira, 11, a contratação emergencial de profissionais foi incluída no rol de medidas tomadas pela União para frear o avanço do novo coronavírus (Covid-19).

O chamamento público destes profissionais abre segunda-feria, 16. De acordo com o MS, a medida considera a adesão de profissionais e renovação da adesão de municípios, em resposta ao cenário de emergência internacional e nacional. A previsão é a convocação de 6 mil médicos