Editoria de Arte/DelLaguna

A Marinha do Brasil apresenta uma série de orientações aos condutores de motos aquáticas. São orientações aos navegantes decorrentes de acidentes com motos aquáticas julgados no Tribunal Marítimo – a corte do mar brasileira. Confira:

9) Reboque de dispositivos

Apenas motos aquáticas (com três lugares) têm permissão para rebocar dispositivos aquáticos de diversão, como pranchas e boias.

10) Plano de navegação

Ao sair, sempre mantenha informado seu plano de navegação ao Iate Clube, Marina ou Condomínio, assim caso haja algum imprevisto as equipes de busca e salvamento saberão onde procurá-lo.

11) Velocidade

Por ser uma embarcação de propulsão a jato, na Moto Aquática o leme é a própria propulsão. A velocidade é superior a de muitos barcos, e qualquer descuido provoca graves acidentes. Reduza a velocidade em áreas de apoio, rampas, marinas flutuantes, entre outros.

12) Manobras radiciais

Irregularidades e imprudências cometidas por pilotos de motos aquáticas colocam as vidas de banhistas em risco. As pessoas têm uma falsa sensação de que a Moto Aquática é um brinquedo, mas não é. Manobras ditas “radicais” ou bruscas colocam em risco a segurança da navegação. O desrespeito às regras de navegação, manobras radicais e excesso de velocidade, por muitas vezes vitimam banhistas em momentos de lazer. Portanto, evite manobras arriscadas e potencialmente perigosas à salvaguarda da vida humana.

13) Periodicidade de manutenção

Após a utilização, é fundamental que sejam realizadas as manutenções na Moto Aquática, incluindo limpeza e lubrificação para evitar a deterioração de borrachas e plásticos, assim como a oxidação das partes metálicas.

14) Empréstimo ou aluguel de moto aquático

O empréstimo ou locação a terceiros de uma Moto Aquática deve ser feito com cautela, observando as normas da autoridade marítima, quanto a documento de habilitação e a idade do condutor. Cabe ressaltar que o proprietário poderá responder solidariamente pelas praticas irregulares realizadas pela embarcação de sua propriedade. Só empreste ou alugue sua Moto Aquática para pessoas habilitadas.

🚢 Atenção

Ao observar alguma situação que represente risco para a segurança da navegação, para a salvaguarda da vida humana no mar ou para a prevenção da poluição hídrica, procure a Capitania dos Portos, Delegacia ou Agência mais próxima de sua região por meio deste site (clique aqui).

📞 Telefone emergencial da Marinha: 185

Pelo Ato nº 881, de 18 de fevereiro de 2008 da Anatel, foi autorizado o uso do Código de Acesso a Serviço Público de Emergência no formato “185”, para atendimento nos serviços prestados pela Marinha do Brasil, para atendimento da salvaguarda da vida humana no mar, com a designação de “Marinha – Emergências Marítimas e Fluviais”.

Marinha do Brasil – Protegendo Nossas Riquezas, Cuidando da Nossa Gente


CAPITANIA DOS PORTOS é uma unidade da Marinha do Brasil em Laguna, atuante desde 1923, com objetivo de contribuir para o cumprimento das tarefas de responsabilidade da armada, na sua área de jurisdição, como orientar, coordenar e controlar as atividades relativas à marinha mercante e organizações relacionadas, em sua área de atuação.