Divulgação/MTG-SC

Pioneiro da cultura tradicionalista em Santa Catarina, Itamar Sebastião Mattos morreu na manhã desta terça-feira, 3, na UTI do Hospital Socimed, em Tubarão. Ele estava internado há alguns dias e teve falência múltipla dos órgãos.

Mais conhecido como Tio Preto, ele foi um dos fundadores do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) no estado e por oito oportunidades esteve à frente da presidência da entidade. Em mais de três décadas construiu um legado de defesa dos costumes gaúchos e, mesmo acometido de doenças cardíacas, não deixou de encilhar um cavalo e sair cavalgando pelos caminhos tropeiros do Sul do Brasil.

Nasceu em Gravatal, em novembro de 1930. Filho da professora Elvira Mattos, recebeu o nome de Itamar, porém com um complemento. “Minha mãe era devota [de São Sebastião]. Tanto que Sebastião é o nome do meu irmão, que nasceu no dia do santo. Eu também tenho Sebastião no nome”, disse em uma entrevista ao jornal Folha do Vale, anos atrás.

Saiu de casa aos doze anos e disse que seria independente. Comprou terrenos em Taquaruçu, comunidade de Pescaria Brava, na década de 1970, quando a atual cidade ainda pertencia ao município de Laguna. Fundou um Centro de Tradições Gaúchas (CTG) em 1982, sediado na Fazenda 37.

“Tio Preto executou preciosos trabalhos dedicados à comunidade bravense no decorrer de sua vida como cidadão, deixando um grande legado para as futuras gerações”, reconheceu a prefeitura bravense. No lado social, abria as portas do CTG não só para rodeios, mas para receber alunos das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) do Sul catarinense para uma grande festa organizada pela família Mattos.

Itamar Sebastião Mattos deixa esposa, sete filhos, 23 netos, 30 bisnetos e 7 tataranetos, além de muitos amigos. As portas do salão de eventos da Fazenda 37, no CTG Tio Preto, foram abertas nesta manhã para receber muitos destes amigos que vieram prestar sua última homenagem.

Na quarta-feira, 4, às 10h, acontece missa de corpo presente, também na fazenda. O corpo será cremado em cerimônia íntima aos familiares, no Crematório São Mateus, em Capivari de Baixo.

Veja a repercussão da morte de Tio Preto

Em Pescaria Brava, o município decretou luto oficial de três dias. A Câmara de Pescaria Brava informou que suspendeu a sessão ordinária que seria realizada na noite desta terça-feira, 3.

O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) de Santa Catarina declarou luto oficial de três dias, inclusive com a adesão de um laço preto em seu logotipo em seu site. Em nota, a entidade destacou que perdeu o “‘o peão da tropa’, mas seu legado será lembrado eternamente”.

Sua história e seu legado serão lembrados eternamente! Pescaria Brava está de luto! Vai em paz, Tio Preto! – disse o prefeito de Pescaria Brava, Deyivisonn de Souza (MDB), em uma rede social. 

O Sr. Itamar Sebastião Matos, conhecido como Tio Preto, foi Presidente do MTG/SC por cinco mandatos. A Tradição Gaúcha de Santa Catarina não consegue mensurar o carinho e o empenho creditados pelo Tio Preto, durante estes quase 50 anos em prol tradicionalismo. Foi sem dúvida um dos grandes nomes da Cultura Gaúcha, e assim será lembrado!Nos solidarizamos com a família e amigos por esta gigante perda – lamentou o presidente do MTG catarinense, Valcírio Harger, ao Portal Agora Laguna.

O céu está mais iluminado, homem digno, excelente pai de família, avô, bisavó, amigo, meu segundo pai, me ensinou muito o que é a vida. Sr Itamar Sebastião Mattos (Tio Preto) partiu para junto do patrão celestial. Homem baluarte da tradição gaúcha.
Vai com deus pai e amigo.Vai nos deixar muita saudades. – escreveu o amigo e ex-coordenador de rodeios do CTG Preto Velho, Valmor Silva.

É com grande pesar que recebemos a notícia do falecimento do Tio Preto. O movimento tradicionalista gaúcho em Santa Catarina com sua partida perde um de seus principais nomes e expoentes: Itamar Sebastião Mattos, o Tio Preto. Ficará guardado em nossa memória toda sua história e exemplo de dedicação e compromisso com o movimento tradicionalista e sociedade catarinense – comentou o deputado estadual José Milton Scheffer (PP).

O Tio Preto tinha orgulho em dizer que o número da sua carteirinha tradicionalista era a nº 1, ele foi um dos precursores do Movimento Organizado em Santa Catarina. Era muito querido e admirado por todos nós e adorava receber tradicionalistas em seu rancho. Tive a oportunidade de ouvir suas histórias lá junto com o prendado do MTG em 2014, quando ele nos alojou no CTG do Preto. Vai fazer muita falta, ainda mais nesse momento conturbado em que mais precisamos de nossos esteios no Estado. Mas tenho certeza que ele será muito bem recebido pelo Patrão Celestial – declarou o tradicionalista Victor Parmeggiani, ao Notícias do Tradicionalismo Gaúcho.

Tio Preto era um grande contador de histórias. Tanto as suas como dos outros. Ria muito e aprendeu a levar a vida de forma mais leve. Aprendeu mesmo. Porque não foi sempre assim. As histórias “dos Mattos” de antigamente são de impressionar. Mas com seria diferente? O homem foi feito na lida bruta! Não tinha refresco, era só mau tempo! – comentou o comunicador e amigo, por vezes, companheiro de viagem, Rafael Bicca.

Prefeitura Municipal de Gravatal
Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) de Santa Catarina, em rede social
Confederação Brasileira de Tradições Gaúcho (CBTG)