Arquivo pessoal

O movimento tradicionalista gaúcho em Santa Catarina perdeu nesta terça-feira, 3, um de seus principais nomes e expoentes: Itamar Sebastião Mattos, o Tio Preto. Morador de Pescaria Brava e fundador de um Centro de Tradições Gaúchas (CTG) que levava seu nome, em Taquaruçu, Mattos morreu nesta manhã em um hospital de Tubarão após ficar alguns dias internado.

Tio Preto tinha 89 anos. Nasceu em novembro de 1930 em Gravatal e comprou as terras onde construiu seu CTG na década de 1970, projetando seu nome no cenário tradicionalista do Sul do país.

Era devoto de São Sebastião, herdada de sua mãe. A devoção era tanta, que anos depois de estabelecido em Pescaria Brava, voltava à cidade natal, em janeiro, liderando uma cavalgada que saia de Taquaruçu, passava por Capivari de Baixo e chegava à Gravatal.

“Minha mãe [Elvira] era devota. Tanto que Sebastião é o nome do meu irmão, que nasceu no dia do santo. Eu também tenho Sebastião no nome”, lembrou em uma entrevista ao jornal Folha do Vale, anos atrás. Itamar Sebastião Mattos foi um dos fundadores do MTG em Santa Catarina e foi presidente da entidade por diversos mandatos, deixando o cargo em 2012.

Ele era pai da ex-vereadora de Laguna, Jussalva Mattos (Nega, PSB) e avô do atual vereador do município, Patrick Mattos (PP). Ao todo, Itamar deixa sete filhos, 23 netos, bisnetos e tataranetos. O velório deve iniciar ainda na manhã desta terça-feira em sua fazenda na comunidade de Taquaruçu.