Foto: Maurício Vieira/Secom-SC

A flexibilização da quarentena que iniciaria já na quarta-feira, 1º, com a abertura gradual de alguns serviços comerciais em Santa Catarina, pode ser prorrogada por mais alguns dias. Durante reunião na manhã deste domingo, 29, com os prefeitos das 15 maiores cidades do estado e os presidentes das 21 associações municipais, incluindo também a Fecam, o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) acenou para a possibilidade de recuar ao anúncio feito no meio da semana.

A prorrogação do isolamento social, anunciado por Moisés no dia 15 de março e iniciado oficialmente dois dias, pode ser de no mínimo uma semana, segundo informaram os prefeitos que participaram do encontro. A reunião foi feita pela internet através de web-conferência.

Na coletiva de sábado, 28, o governador havia dado os primeiros sinais da possibilidade de voltar atrás na decisão que possibilitaria a reabertura de serviços não-essenciais a partir da próxima quarta-feira, 1º de abril.

O Estado optou por relaxar a quarentena com a promessa do governo federal em repassar recursos para a Saúde, e o envio de equipamentos de proteção individual e equipamentos para leitos de UTI que foram comprados pelo governo catarinense. A União até o momento não enviou para Santa Catarina os itens, segundo afirmou o Estado na coletiva do dia anterior.

“Todas essas questões nos levam a uma posição muito tranquila de que temos que aguardar um pouco mais para colocar em ação o nosso plano de retomada das atividades econômicas. Precisamos estruturar melhor a nossa rede para que não tenhamos o risco de uma sobrecarga do sistema enquanto os equipamentos ainda estão chegando”, afirmou Moisés. “Hoje o nosso estoque operacional ainda não tem capacidade de atender a todos os municípios. Precisamos garantir que todas as regiões de Santa Catarina. Essa é uma questão que nos preocupa”, completou o secretário de Saúde, Helton Zeferino.

A reunião também teve objetivo de alinhar os municípios com o governo estadual. “[Isso é] para que cada município não precise tomar medidas isoladamente e sim, em conjunto”, comentou o prefeito de Imbituba, Rosenvaldo Junior (PSB), presidente da Amurel. Ao Portal Agora Laguna, o chefe do Executivo informou ainda que o Estado irá repassar ao longo da semana, as informações referentes aos leitos de UTI que pretende abrir no território catarinense.

A definição oficial do governo sobre a prorrogação será anunciada ainda neste domingo após reunião de Moisés com os presidentes da Assembleia Legislativa e do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.


Atualizado às 13h32.