Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

A exemplo de outras cidades como Imbituba e Garopaba, a prefeitura de Laguna irá editar decretos com medidas preventivas e administrativas para frear o novo coronavírus. As ações estão em análise e devem ser publicadas até terça-feira, 17.

Segundo apurado pelo Portal Agora Laguna, um dos decretos será direcionado à rede municipal de ensino e tratará das orientações de prevenção a ser executadas pelos profissionais da Educação. Até o momento, não há possibilidade de suspensão de aulas.

Outro documento é de âmbito administrativo e fala da ampliação da atenção especial aos grupos de risco: pessoas com baixa imunidade por diversas razões e idosos a partir de 60 anos.

Agora Laguna apurou que a prefeitura comprou já na sexta-feira, 13, álcool em gel para distribuição nas escolas e repartições públicas. A Secretaria de Finanças, Administração e Serviços Públicos confirma a encomenda e disse que aguarda a entrega dos produtos.

Governo do Estado suspende atendimento presencial

O governo catarinense editou nesta segunda-feira, 16, decreto que traz medidas de segurança para o poder público catarinense. Pelo documento, ficam suspensos os eventos com reunião de público como treinamentos e congressos.

Servidores que regressarem de viagem para locais com transmissão do coronavírus (exterior ou São Paulo e Rio de Janeiro) deverão ficar isolados em casa por pelo menos uma semana. A medida é um atendimento à sugestão dada pelo governo federal.

“Não temos indicativo de suspensão de aulas por enquanto. Obviamente algumas instituições e municípios já estão fazendo isso, faz parte da autonomia de cada setor, mas nesse momento não temos a indicação de suspender aulas em Santa Catarina”, disse o secretário estadual de Saúde, Helton Zeferino, em coletiva de imprensa nesta manhã.

Os serviços do governo puderem ser prestados por meio eletrônico ou telefônico tiveram o atendimento presencial suspensos por 30 dias. A administração autorizou que servidores e militares maiores de 60 anos, portadores de doenças respiratórias crônicas, que morem com idosos com doenças crônicas ou com pessoas que estiveram no exterior nos últimos sete dias, trabalhem em casa em funções determinadas pela chefia imediata.