Decreto que oficializa bloqueio no acesso à Laguna é assinado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 556 visualizações,  4 views today

O prefeito Mauro Candemil (MDB) assinou o decreto que determina a proibição o acesso de pessoas a espaços públicos e impede a realização de eventos privados. O documento, divulgado nesta sexta-feira, 20, também autoriza a instalação de barreiras de bloqueio fixas e móveis, com monitoramento da Polícia Militar (PM) e Guarda Municipal de Laguna (GML).

As restrições decretadas seguem o decreto estadual 521/2020 do Estado e vão valer enquanto durarem as medidas de enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19). Como o Portal Agora Laguna antecipou, a ação integra o rol de medidas tomadas pela prefeitura para desacelerar o crescimento dos casos de propagação do vírus. A ideia é compor uma barreira sanitária nos acessos ao município, principalmente na rodovia A101F (antiga SC-436). Com isso, serão impedidas as entradas de carros vindos de outros municípios, nacionais ou estrangeiros.

Os residentes em outras cidades que têm imóveis no município estão sujeitos à restrição. A orientação é que permaneçam nas cidades onde moram. O objetivo é conter o fluxo interno e evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19).

Os ocupantes do automóvel, que tenha registro de licenciamento em Laguna, devem apresentar comprovação de residência na cidade. O decreto permite a entrada no município de carros licenciados em outros municípios, desde que comprovada a moradia em Laguna.

O decreto também impede o acesso de pessoas ou grupos, a qualquer espaço público, incluindo a orla de todas as praias de Laguna, parques, praças e agrupamento de pessoas nas vias públicas ou reuniões privadas (festas de aniversário, casamentos e confraternizações em geral).

Os veículos de transporte remunerado, incluindo os de aplicativo e que não seja considerado transporte coletivo, podem entrar na cidade se os passageiros comprovarem  residência no município.

O decreto permite também a entrada de veículos de transporte de carga, para não comprometer a cadeia produtiva. O poder público está autorizado avaliar exceções não previstas e liberar a entrada de veículos de acordo com o interesse público.