Os fortes ventos Sul que têm agitado as águas do Canal da Barra estão refletindo na travessia aquaviária feita pela balsa, entre o Magalhães e a Ponta da Barra.

Feito em poucos minutos, o atraso na tarde deste sábado, 22, pode chegar a mais de 15 minutos. Como uma das consequências, filas de veículos são formadas na via que dá acesso à balsa.

Segundo populares, as balsas estariam com problema mecânico e operando em capacidade reduzida. O Portal Agora Laguna procurou a empresa Laguna Navegação, concessionária do serviço, que negou e disse que as balsas têm operado normalmente, apesar da condição climática desfavorável.

A concessionária afirma ainda que pensou em suspender a travessia até que houvesse melhora do clima, mas optou por atuar, mesmo que lentamente, para fornecer transporte aos turistas e moradores.

Alternativa à balsa, a travessia via bote continua operando normalmente, segundo a empresa Adilson Machado Ltda.

Ressaca estava prevista 

Um alerta climático emitido por órgãos de monitoramento como a Epagri/Ciram indicava que a região costeira entre o Litoral Sul e a Grande Florianópolis teria, a partir do fim da tarde de sexta-feira, 21, a possibilidade de o mar ficar agitado e haver ressaca.

A previsão apontava ainda para ondas em direção Sul/Sudeste com altura entre 2,5 e 3 metros. Essa condição não é recomendada para a navegação de pequenas e médias embarcações.