Foto: Elvis Palma/Agora Laguna/Editoria de Arte

Um dos nomes mais tradicionais da fotografia lagunense, Ibrahim Sérgio Bacha morreu nesta quarta-feira, 5, aos 79 anos, em um hospital de Tubarão. Ele era natural de Laguna e deixa os filhos André Luís, Karim, Rodrigo e Almiro Neto.

Ibrahim Bacha era filho de Almiro Bacha e junto com o pai, foi um dos primeiros a explorar de maneira profissional o ramo fotográfico em Laguna. O filho assumiu os negócios da família a partir da década de 60, mantendo a marca Foto Bacha – a empresa surgiu nos anos 40, junto com as obras de construção do então Porto Carvoeiro de Laguna. Foram mais de 50 anos de atuação na fotografia.

“A pedido do ‘seo’ Santos Guglielmi, meu pai e meu avô fizeram o acompanhamento fotográfico da evolução das obras do hotel. Na época, a escassez de equipamentos, fazia das fotos um verdadeiro documento’, relembrou o filho Almiro Neto, em entrevista ao Jornal de Laguna, cinco anos atrás. “Ele ficou consagrado como fotógrafo oficial dos bailes da terceira idade. Ia pela diversão, mas acabava faturando com os cliques dos jovens senhores e senhoras”, acrescentou.

Muitas gerações de lagunenses tiveram suas fotos registradas pelas lentes de Ibrahim Bacha, muitos ainda pequenos nas famosas ‘cadeirinhas do Bacha’, que marcaram época em Laguna.”Deixa como principal legado a seus familiares a importância do trabalho, do compromisso com a arte e seus clientes. Bacha segue agora para uma nova tarefa junto aos familiares e amigos na morada eterna. Deixa seu exemplo, com boa parte da cidade juliana registrada na história de suas imagens”, diz o filho Karim.

O velório de Ibrahim Bacha acontece desde a madrugada desta quinta-feira, 6, na Funerária Gomsan, no Centro, e o sepultamento está previsto para hoje às 16h, no Cemitério da Cruz.