Foto: Luis Claudio Abreu/Agora Laguna

Estudantes que se inscreveram no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) podem ser convocados na nova chamada da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) anunciada para esta terça-feira, 11. Na última sexta, a instituição tinha suspendido a chamada após erros na divulgação da lista de espera.

Segundo a Udesc, essa convocação vai acontecer apenas na terça-feira, até às 19h. Já as matrículas ocorrerão na sexta-feira, 14, em horários que vão ser definidos pelos centros de ensino. As aulas iniciam três dias depois, em 17 de fevereiro.

A situação obrigou a universidade a refazer o cronograma das próximas convocações. O calendário pode ser conferido aqui.

Entenda a situação

A decisão de suspender a chamada e a matrícula que deveria ter sido feita na segunda-feira, 10, tinha sido tomada na sexta-feira, 7, após a universidade receber comunicado do Ministério da Educação (MEC) dizendo que a lista divulgada naquela quinta-feira inicialmente deveria ser desconsiderada. As relações liberadas pela pasta que gere a educação brasileira apresentaram erros, que foram apontados por diversas faculdades do país.

O jornal O Estado de São Paulo noticiou em seu site na internet que o erro no sistema Sisu ocorreu por mudanças feitas na regra de acesso à lista de espera.

A mudança ocorreu porque até 2019 os candidatos podiam escolher duas opções de curso e se fossem aprovados na segunda vaga, poderia desistir para entrar na lista de espera da primeira intenção. Neste ano, isso não é mais permitido, ou seja, quem for selecionado na segunda opção não pode ingressar na lista de espera.

A Udesc, em nota distribuída à imprensa, cita o comunicado do MEC, onde a pasta pede que as universidades aguardem a relação oficial. “A lista de espera divulgada por alguns instantes na tarde de 6 de fevereiro não deve ser utilizada pela instituição. Solicitamos aguardar a lista de espera definitiva que será disponibilizada para acesso no Sisu Gestão. A convocação dos aprovados em lista de espera deve aguardar essa divulgação”, diz o texto do ministério.