Bloco da Pracinha atrai 150 mil foliões

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,096 visualizações,  8 views today

De personagens de filmes e histórias em quadrinhos a profissões como médicas, salva-vidas, até o Papa apareceu no Bloco da Pracinha no domingo, 23, num fim de semana de Carnaval em que não faltou criatividade. Um dos maiores blocos de rua do Sul de Santa Catarina atraiu para a folia mais de 150 mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar (PM).

A média de público já era aguardada pela diretoria do cordão, baseada na presença dos foliões em anos anteriores. “Correspondeu a expectativa, era tudo o que a gente esperava”, resume o presidente da Pracinha, Sérgio Farias Gomes, o Minguifa.

O bloco foi embalado pela música da Banda Juízo, que animou os foliões das 16h até à madrugada desta segunda-feira, 24, em cima de um trio elétrico, arrastando moradores da cidade e turistas de diversas partes do Brasil como cariocas, paulistas, gaúchos e paranaenses.

O cordão surgiu em 1978 com um grupo de amigos que se reuniu na praça Sousa França, no Magalhães, para estender a alegria após o baile promovido pelo clube 3 de Maio, no mesmo bairro. Inicialmente, a ideia era seguir da praça até a Fonte da Carioca. Com o tempo o trajeto foi modificado para ir até o Mar Grosso, ao mesmo tempo que o número de foliões que acompanharam o bloco também cresceu.

Segurança

Para o batalhão de PM de Laguna, a avaliação da segurança no Carnaval é positiva. “Até o momento tem sido um Carnaval tranquilo e ordeiro. Alguns excessos sempre existem como estacionar em lugar proibido ou na frente de garagem que também ocorrem durante o dia, ainda mais agora que a cidade está cheia”, disse o tenente-coronel Rogério Piovesano Bartolamei, comandante policial na cidade, em entrevista à Rádio Difusora nesta segunda-feira, 24.

As ocorrências têm se resumido, segundo Bartolamei, a alguns acidentes de trânsito – só no domingo, três deles foram registrados: um em Bananal, o outro no Mar Grosso e um engavetamento na entrada da cidade – e pertubação do sossego. Banheiros químicos foram incendiados no Mar Grosso. Não há pistas sobre quem teria causado as chamas, que foram extintas pelos bombeiros de Laguna.

Na Operação Alegria de 2020, a PM de Laguna recebeu reforços das regiões militares de Chapecó, Criciúma, Blumenau e Tubarão, além da Tropa de Choque, Cavalaria e Batalhão Aéreo.

As polícias rodoviárias estadual e federal estiveram realizando ações de fiscalização, principalmente combatendo a embriaguez ao volante, nas rodovias de acesso à Laguna – BR-101 (federal) e A-101-F (SC).

Infraestrutura

Nas redes sociais, muitas pessoas criticaram o fato de alguns donos de veículo terem mantido seus carros estacionados ao longo do percurso da Pracinha, correndo o risco de danos aos automóveis. Outros lamentaram a presença de som automotivo no mesmo trajeto, que impedia a audição por completo das músicas tocadas no trio.

O vocalista Marcus Paulino, o Marquinhos do Juízo, por sucessivas vezes pediu ao microfone que o pessoal fã dos chamados “pancadões” colaborassem e baixassem o som durante a passagem do caminhão-sonoro, o que em partes foi atendido.

Até o momento não houve, como nos outros eventos de grande da porte da cidade, registro de transbordamento de esgoto nas vias do Mar Grosso. A Casan, como adiantou a reportagem do Portal Agora Laguna, montou uma força-tarefa com especialistas e técnicos da Superintendência de Criciúma para garantir que não acontecessem problemas que mancharam a imagem do serviço prestado pela companhia no início deste ano.

Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Notícias relacionadas