Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Por falta de quórum, a Câmara de Vereadores de Laguna não conseguiu votar, em sessão extraordinária, realizada na manhã de quarta-feira, 22 o decreto legislativo que concederia férias ao prefeito Mauro Candemil (MDB). Como o pedido não foi discutido, o chefe do Executivo permanece à frente da cadeira.

Candemil pediu autorização para se licenciar das funções por ao menos 14 dias e por obrigatoriedade da Lei Orgânica Municipal (LOM), a solicitação teria de ser votada pelo Poder Legislativo.

Para o pedido ser debatido era necessária a presença de sete vereadores – quórum mínimo qualificado para deliberação. “Muitos vereadores estão fora [da cidade] e outros estão com problemas de ordem pessoal ou de saúde e apareceram apenas cinco edis. Para votar precisávamos de quórum qualificado e […] por isso damos por encerrada”, comenta o vereador Cleosmar Fernandes (MDB), presidente da Câmara de Laguna.

A sessão foi aberta às 10h e após ter sido constatada a falta de quórum, a reunião foi suspensa por 15 minutos. No retorno, segundo Fernandes, não houve alteração na lista de presença e o encontro foi encerrado.

A sessão

Estiveram presentes: Adilson Paulino (PSD), Cleosmar Fernandes (MDB), Nadia Tasso Lima (MDB), Peterson Crippa da Silva (PP) e Roomening Souza Rodrigues (PSDB).

E ausentes: Kleber Roberto Lopes Rosa (PP), Osmar Vieira (PSDB), Patrick Mattos de Oliveira (PP), Roberto Carlos Alves (PP), Rodrigo Luz de Moraes (PL), Rogério Medeiros (PP), Thiago Alcides Duarte (MDB) e Valdomiro Barbosa de Andrade (MDB).