Pré-carnaval 2020: Confira os sambas-enredos das escolas de Laguna

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,168 visualizações,  4 views today

[metaslider id=”13993″]

O pré-carnaval de Laguna está programado para acontecer entre 31 de janeiro e 15 de fevereiro, com o desfile das cinco escolas de samba da cidade: Brinca Quem Pode, Os Democratas, Mocidade Independente, Vila Isabel e Xavante, conforme cronograma divulgado recentemente pela organização do evento.

Ao longo das últimas semanas, as baterias das agremiações vêm ensaiando exaustivamente os samba-enredos que animarão o público. A expectativa é que a plateia lote, a exemplo do ano passado, a rua Conselheiro Jerônimo Coelho, no Centro Histórico, e também a avenida Senador Galotti, no Mar Grosso, onde as escolas se apresentam fazendo a abertura e encerramento do evento.

Portal Agora Laguna traz em primeira mão os enredos que vão embalar os foliões na passarela da matriz. Confira as letras, decore, e cante junto com sua escola do coração:

Brinca Quem Pode – A escola do povo

Fundada em 1947, pela família Reis (Baeta), na histórica Roseta, atual bairro Progresso, a Brinca Quem Pode, surgiu como ala dos antigos clubes carnavalescos que se apresentavam nos tempos do Carnaval de salão.

No pré-carnaval de 2020, a ‘academia do samba’ traz para avenida uma homenagem ao Nordeste, em especial à cidade paraibana de Campina Grande, com diversas referências à cultura típica daquela região.

Sanfoneiro solta o som!
Na academia de samba
“Vixe menino” no sertão tem gente bamba
Foi “Padin Ciço” que abençoou
Brinca Quem Pode meu eterno amor

“Se achegue” vem embarcar
Nessa viagem alucinante
O trem rumo ao nordeste partiu
Chão rachado do meu Brasil
Bravos guerreiros filhos da pátria, mãe gentil! A Brinca Quem Pode cai na folia
Festa de São João explode de alegria

Campina Grande cheguei
Nesse arraia do samba sou rei
Nossa quadrilha sacode a multidão
Sob a luz do lampião

A arte e a cultura dessa terra
Axé! Salve ela

O violeiro sertanejo do sertão
Faz do seu canto uma forma de oração
Clamando chuva pra molhar esse torrão

Pode sentar que a mesa esta servida
A culinária é bem peculiar
Eu também vou provar caruru, tapioca
Acarajé e vatapá

Brinca Quem Pode – Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
Os Democratas – A super-campeã

Com mais de sessenta anos de tradição carnavalesca, a Os Democratas é considerada a super-campeã do Carnaval lagunense. Para este ano, o samba-enredo será: Laguna, da terra do já teve pra terra que tudo tem.

A composição é de Marcus Paulino Teixeira, que diz ter criado a letra para afastar a ideia de que Laguna é a ‘cidade do já teve’ e mostrar que o chão lagunense tem tudo para dar certo. Além do autor do enredo, a interpretação de letra será feita também por Ângela Carvalho, Edgar Ribeiro e Paulo Geraldo Jr. Acompanhe:

Sai pra lá coisa ruim, pode tirando o mau olhado que botou
Minha terra é assim, um paraíso que meu Deus abençoou
Esse papo já deu, chegou a hora de mostrar nosso valor
Mudando está história, sei que não tem pra ninguém
Deixa a terra do já teve, pra terra que tudo tem

Oh! Terra recheada de beleza, berço de cultura e tradição
Obra prima da mão natureza, o homem fez história neste chão
Pequena estrela da maior grandeza, de um povo forte e batalhador
Quem te descobriu mostrou pro brasil o teu valor
O pôr-do-sol mais lindo? Temos!
Pra Santo Antônio oremos
Olhai por nossa terra linda das praias à lagoa, escuta o grito que de lá ecoa
O boto é símbolo da luta e quer viver pra ver
Minha laguna florescer

Clareia, clareia
Meu sol acende a chama e a força multiplica
Democratas incendeia
O coração do povo que acredita

A hora de olhar com orgulho pra gente
Mostrar pra esse povo descrente
A grandeza do nosso esplendor
E o lagunense, povo acolhedor
Também tem que defender, amar e dar valor
Quanta gente querida, ter o que a gente tem
É nosso mas pode usar também
É só cuidar com amor

Os Democratas – Foto: Filipe Araújo/Achou Publicidade/Agora Laguna
Mocidade Independente – A mais jovem

Caçula dentre as cinco agremiações, a Mocidade, inspirada na escola de Padre Miguel do Rio, tem seu reduto conhecido como “ninho da serpente” no bairro Progresso. E para 2019, a verde e branco vai reeditar o samba-enredo que levou para a avenida em 2001, um ano após ter sido campeã do Carnaval.

O samba Planeta água tem a composição de Jorge Dó Nego e Wellington Marques. A letra é a seguinte:
A lua raiou e o céu brilhou
Quando a Mocidade chegou (chegou, chegou)
A passarela sambou e deu um banho de alegria
Aí a bateria deu show
Netuno rei das águas, poderoso, soberano
Das profundezas do oceano
Governa absoluto todo o mar, o povo do mar
O mar imenso, misterioso, sempre límpido a brilhar
Eu vi sereias, os navegantes,
Com seu canto a enfeitiçar
Camões com o cabo das tormentas
Espalha arte e poesia pelo ar
Sacode a galera, alegria geral (geral)
Vem prá folia, hoje é carnaval (refrão)
Fonte da vida, mistérios e magia a fascinar
A lenda de Atlântida irradia
Piratas pelos mares, embarcações a saquear
Bermudas, mar vermelho, a travessia
O boto cor-de-rosa
Vitória régia a encantar
É anaconda, cobra grande
O medo alucinante
Planeta água, um mundo fascinante
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
Vila Isabel – A internacional

Conhecida por sua aventura algumas décadas atrás na Argentina, a Vila Isabel, fundada em 1958, é uma das mais tradicionais escolas da cidade e está se renovando a cada ano. Mas a agremiação se atualiza, sem esquecer das figuras que fizeram parte de sua história.

Para 2020, a escola ‘do morro’ vai reeditar o samba ‘Dandara, Maria Bonita e Anita: heroínas da liberdade, seus amores, conquistas… em histórias que ninguém contou’. A letra é composição de Luciano Candemil e foi usada nos desfiles de 2006:
Vai, vai, vai
Vai encantar
Quem canta com a Vila Isabel (meu amor)
Não esquece nunca mais
(foi no sertão)
Foi no sertão. Num reinado de magia
Entre pés de xiquexique e quipás
Enfeitava sua fantasia
Fuzis, cartucheiras no peito
Era pura valentia
É bonita, é Maria, é Dandara, é Anita
Hoje a vila é poesia
É bonita, é Maria, é Dandara, é Anita
Hoje a vila é alegria
(nos palmares)
Lá nos palmares
Salve a força da guerreira
Uma rainha de luta e de paz
Sob a proteção dos orixás
(e neste chão)
E neste chão nasceu
Uma linda menina
Nas trincheiras da paixão
Surgiu a heroína
Em dois mundos a lembrança
Que a vila vai cantar
(vai, vai, vai…)
Vila Isabel – Foto: Fernando Carlos/Achou Publicidade
Xavante – A pioneira

Em 2020, a taba xavantina leva para a passarela do samba a composição Sou xavante, sou guerreiro! Okê Arô, dá licença, a minha tribo chegou vai falar das origem indígena da agremiação.

A letra é de autoria de Marcos Kfouri e Alexandre e Juca Fortes e será interpretada pelos puxadores Bruno Pacheco, Thiago Vieira e pelo próprio Juca. Siga a composição e cante com o Xavante:

[2x]
Okê, Okê, Okê
Okê Arô, Oxóssi guerreiro
Rei das matas,
Proteja o seu povo brasileiro

No tempo que os índios eram donos desse chão
Terra que tupã abençoou, um trovão anunciou
O homem branco chegou, com a pele vermelha, se deparou
Da natureza protetor puros de alma
Sem distinção de cor

[2x]
Povo valente tão inocente
Na tela o artista pintou
Em seus olhos paz e amor
Com um grito o Pajé evocou
Okê arô, Oxóssi despertou

É lua cheia, ao luar, a aldeia
Pede proteção, nas águas pra purificar
Salve cabocla Jurema, filha de Tupinambá
Ritos e rituais em busca de paz [2x]
Herança dos ancestrais
Arte, cultura e tradição

[2x]
De cara pintada, eu vou
Eu sou xavante, sou guerreiro sim senhor

Xavante – Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

[td_smart_list_end]


O evento é organizado pela Liga Independente das Escolas de Samba de Laguna (Liesla) e tem transmissão ao vivo pelas páginas do Portal Agora Laguna e Rádio Difusora de Laguna.

[metaslider id=”13993″]

Previous
Next